Tribuna Livre: Agenor Ribeiro Netto faz balanço das atividades no DEC no 1º trimestre

http://www.minhasaojose.com.br

Na 17ª sessão ordinária, realizada terça-feira, dia 27, o presidente do Departamento de Esportes e Cultura – DEC, maestro Agenor Ribeiro Netto ocupou a Tribuna Livre da Câmara para falar sobre os 100 primeiros dias à frente da presidência da autarquia municipal, destacando os projetos que vem sendo e serão realizados nas áreas de Cultura, Esporte e Turismo no município.

Agenor estava acompanhado de parte de sua equipe, entre os quais a diretora de Cultura, Vanessa Paião, o coordenador de esportes e lazer, Mário Frederico da Silva (Marinho) e o educador físico, professor Renato Tadeu Trovatto Ortega (Rina), e destacou, primeiramente, o que vem sendo trabalhado pelo Turismo, cujo diretor é Mauro Buzatto Amaral.

“São José tem um grande potencial ao Turismo Rural e por isso fizemos um mapeamento do mesmo, que já conta com 25 fazendas catalogadas e de interesse em ações turísticas. Além disso planejamos revitalizar o Caminho da Fé”.

Agenor mencionou, ainda, a exploração do Cicloturismo, que já conta com o mapeamento de rotas, a reforma da Ilha São Pedro, onde a intenção é promover eventos culturais e esportivos, bem como a revitalização da área de lazer. “Também estamos fazendo levantamento de todos os espaços públicos, que também precisam de melhorias, para que possamos explora-los para eventos assim que essa pandemia passar e nos permitir a realização, entre eles o próprio Epidauro”, acrescentando que a Feira da Terra também está sendo revista para ampliar suas atividades.

CULTURA: O CONTRATURNO ESCOLAR E O DEC

Na área Cultural, Agenor mencionou a competência e dedicação da diretora Vanessa, principalmente no fomento a ideias e projetos que podem ser realizados. “Dentro das nossas possibilidades frente à pandemia, estamos explorando as redes sociais e colocando em prática projetos viáveis, entre eles o Carnaval Virtual, a Maratona Cultural, que envolveu atividades de dança, circo e música no aniversário da cidade e agora estamos com o Poesia na Janela, onde os poetas da cidade declamam suas obras. Tudo isso com um só objetivo: levar entretenimento de qualidade à população e faze-la conhecer e reconhecer os artistas rio-pardenses, que são centenas, muito talentosos e dispostos a fazer acontecer, mesmo diante das restrições pela Covid-19”.

Agenor destacou alguns projetos em andamento como o grafitismo, que deve levar mais formas e cores às paredes de espaços públicos da cidade, cinema nos bairros, cuja intenção é projetar curtas metragens de diferentes gêneros por meio de rodízio por toda a cidade, o retorno da Medalha Germinal Artese aos artistas da terra, a realização da Feira do Livro, Festival de Circo, etc.

“Um dos grandes projetos que pretendemos realizar será no mês de setembro, mas provavelmente em 2022, que transformará São José do Rio Pardo na capital Verde de São Paulo, com ações direcionadas ao Meio Ambiente, incluindo o próprio FEMP, que estará com outra proposta e será realizado à beira do rio Pardo”, adiantou.

O presidente do DEC falou ainda sobre o desenvolvimento de atividades culturais no projeto de Contraturno Escolar, sendo o mesmo do Executivo, que será implantado nas escolas municipais, iniciando nos bairros Cassucci e Vale do Redentor. “Para que o aluno fique após a aula normal é preciso oferecer atividade prazerosa a ele. Neste sentido, pensamos em oferecer pelo menos duas atividades culturais, entre elas envolvendo música, teatro, dança, além de esportivas. Também almejamos abrir algumas unidades escolares aos finais de semana à comunidade para trazer a mesma ao ambiente escolar, conhecer a escola do bairro, enfim, dar vida e movimento às escolas fora dos horários de aulas normais”.

Ele observou que para o desenvolvimento desses e outros projetos futuros na Cultura será essencial o trabalho do Conselho Municipal de Cultura, que está sendo reformulado.

Sobre a Semana Euclidiana, Agenor destacou o trabalho que vem sendo realizado pela curadora da Casa de Cultura Euclides da Cunha, Ana Paula Lacerda no tocante à modernização das atividades. “A S.E. é um patrimônio cultural de Rio Pardo, mas precisa constantemente ser repensada no que diz respeito à apresentação, levando seu conteúdo também ao Ensino Fundamental. Euclides da Cunha é atualíssimo e nosso desafio é difundir sua Obra numa linguagem para todos os públicos”.

ESPORTES

Agenor iniciou sua explanação sobre o departamento de Esportes destacando cursos de aprimoramento aos professores do DEC. “É essencial essa ‘reciclagem’ aos professores e o Heber Luis de Souza, nosso diretor, vem sendo uma grata surpresa. Uma pessoa capacitada, engajada no esporte e que valoriza os profissionais de Educação Física, sempre com propostas muito boas na área”.

Como projetos da área esportiva, ele citou também o contraturno escolar, que pretende ir muito além da atividade física, mas incentivar e revelar novos talentos no esporte rio-pardense, bem como a reforma de algumas quadras, inclusive no Cassucci, onde será instalado um Centro de Treinamento de Artes Marciais, além do Centro de Treinamento de Natação, no Vale do Redentor, e a retomada das escolinhas de futebol.

“Também pretendemos realizar o “Desafio Solidário” para revelar os melhores atletas entre as modalidades e a retomada da Canoagem, um grande projeto do passado que está de volta”.

Ele mencionou ainda a instalação de mais algumas academias ao ar livre e o esporte paralímpico, que é destaque na cidade com muitos talentos.

GRANDES PROJETOS EM ANDAMENTO

Entre os projetos em andamento no DEC, Agenor citou a TV DEC, que pretende levar conteúdos culturais, esportivos e de turismo aos munícipes, transmitidos pelo Facebook e YouTube.

“Não poderia deixar de citar a grande readequação que será realizada na antiga estação FEPASA, a qual receberá um Centro de Informações Turísticas e a Fábrica de Expressão. Nossa intenção é transformar o espaço em um centro de cultura, como, aliás, outros municípios também estão fazendo com suas antigas estações ferroviárias”.

Agenor disse que o DEC pretende implementar o projeto Cultura 4.0, cujo objetivo é proporcionar formação cultural e tecnológica aos munícipes.

“E tudo isso com um único objetivo: transformar São José do Rio Pardo de ‘terra do tinha’ como a ‘terra do tem’, a partir de projetos viáveis e exequíveis a curto e médio prazo”, explicou.

RECONHECIMENTO DOS VEREADORES

Após a explanação, os vereadores presentes ao plenário reconheceram os esforços de Agenor, bem como de toda equipe do DEC, que readequaram atividades e projetos às plataformas on line neste período pandêmico, bem como o comprometimento e a dedicação dos mesmos para colocar em prática demais planos nas três áreas que competem à autarquia.

Os vereadores também fizeram alguns questionamentos a Agenor que, ao final de sua participação, se emocionou. “Para mim é uma grande honra voltar à esta Casa, onde já estive no lugar de vocês, como vereador, fui reconhecido como ‘Cidadão Rio-Pardense’ e agora estou tendo a chance de mostrar um pouco do trabalho que estamos desenvolvendo no DEC. Agradeço a oportunidade e podem me cobrar daquilo que falei aqui hoje. Sei que também poderei contar com o apoio da Câmara e de cada um aos sonhos e projetos que estamos almejando”.

O presidente da Casa, vereador professor Rafael Kocian, também agradeceu a presença de Agenor, bem como de sua equipe, e destacou a importância da cultura, do esporte e do turismo ao desenvolvimento humano e do município. “O DEC está com uma equipe empenhada em trabalhar, em fazer acontecer e que isso realmente aconteça para que possamos colher bons frutos. É importante que o município não perca as oportunidades nestas três áreas como perdeu nos últimos 4 anos, pois essas não voltam”, finalizou.

http://www.minhasaojose.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br
%d blogueiros gostam disto: