Para sempre namorados: Marlene e Pedro – 47 anos de vida a dois

http://www.minhasaojose.com.br

O querido casal de nossa sociedade conta os segredos para manter uma relação duradoura, diante dos momentos bons e ruins do cotidiano

Reportagem e texto: Natália Tiezzi

Em tempos onde os relacionamentos são um tanto quanto descartáveis e o ‘Eu te amo’ é tão falado, mas pouco sentido, ainda há quem realmente viva o amor em sua plenitude: nos momentos bons, ruins, enfrentando as dificuldades e desfrutando a felicidade de dividir uma vida ao lado do outro.

Em homenagem a este 12 de junho, o www.minhasaojose.com.br, traz a história de um dos casais mais querido de nossa sociedade, Rita Maria Rosa Braga e Pedro Laércio Braga ou, simplesmente, Marlene e Pedro, como são popularmente conhecidos. Entre namoro e casamento, são mais de meio século juntos, numa relação que, como qualquer outra, já passou por momentos de alegria e tristeza, mas que permanece, assim como o juramento que ambos fizeram no altar quase cinco décadas atrás.

Durante a entrevista, Marlene e Pedro contaram como se conheceram e, ainda muito jovens, iniciaram o namoro, depois o casamento; da família que construíram, com filhos e netos, além, é claro, do trabalho conjunto, que perdura por mais de 30 anos, bem como dos momentos marcantes e até hilários, já que o casal é muito bem humorado, uma característica que faz dele ainda mais especial para quem os conhece.

A admiração, a confiança e o respeito, aliados a uma fé inabalável – serão esses os segredos para uma relação saudável e duradoura? Vamos descobrir na entrevista abaixo. E que a bonita história de amor inspire a todos e a todas neste Dia dos Namorados e que o exemplo de relação entre Marlene e Pedro seja insistentemente ‘copiado’!

Marlene, Pedro, como vocês se conheceram e quando começaram a namorar?

A primeira vez que nos vimos foi no carnaval da sede social do Rio Pardo Futebol Clube, em 1967, mas apenas dançamos e trocamos olhares. Depois de três meses, em maio de 1967, nos reencontramos e começamos a namorar.

Quantos anos vocês tinham e quem tomou a iniciativa ao namoro?

Marlene: Eu tinha 14 anos e o Pedro 17 anos! O Pedro que tomou a iniciativa, quando me convidou para irmos ao cinema.

Quanto tempo de namoro até o casamento?

Foram 7 anos do início do namoro até o nosso casamento, que aconteceu em 22 de setembro de 1973, na igreja Matriz São José, inclusive dia do aniversário do Pedro.

Neste ano, Marlene e Pedro comemoram 48 anos de matrimônio: casamento aconteceu dia 23 de setembro de 1973

Dessa união, quantos filhos e netos tiveram?

Temos 3 filhos: Elaine, Milena e Neto, mais 1 filho de coração: Luis Guilherme, e 04 netas: Rafaela, Gabriela, Luiza e Letícia.

Marlene, o que você mais admira no Pedro?

O que mais admiro no Pedro é a sua honestidade, sempre agiu com muita retidão e ensinou aos nossos filhos como é importante serem honestos consigo mesmos e com todas as pessoas, em tudo que realizarem na vida.

E Pedro, o que mais você admira na Marlene?

A bondade. A Marlene tem uma alma nobre e generosa. É muito amável e sempre procura um jeito de ajudar ao próximo e conseguiu transmitir essa bondade aos nossos filhos.

Qual foi o momento mais feliz e o momento mais difícil que já enfrentaram no casamento?

O momento mais feliz foi o nascimento dos nossos filhos e netas. Já o momento mais difícil… foram muitos, mas, juntos, sempre superamos.

O casal junto aos filhos Milena, Elaine e Neto: respeito, união e muito carinho passados de pais para filhos

Ambos são muito religiosos. Como a fé pode auxiliar no relacionamento?

Mesmo antes de nos casarmos, participávamos das atividades religiosas e depois, fizemos o Cursilho e encontro de casais. Acreditamos que isso foi a base e sustentação para nossa vida a dois. Independente da religião, temos que buscar a Deus nas pequenas coisas, acreditar que tudo vai dar certo, agradecer, sempre agradecer e ter muita fé, porque ELE está conosco.

Vamos aos momentos marcantes do casal! Há alguma história curiosa ou engraçada que possam contar?

Marlene: Uma passagem engraçada que marcou as nossas vidas foi quando nos reencontramos no mês de maio de 1967. O Pedro trabalhava com o meu sogro que era construtor e visitava as obras que era responsável. Eu morava na Rua Silva Jardim e quando percebi que ele estava trabalhando em uma construção de frente, logo peguei uma frigideira antiga e com a desculpa de vê-lo, fui até ele e pedi um pouco de cimento… e a foi a partir desta situação que o nosso relacionamento teve início.

Vocês trabalharam juntos por quantos anos? O que mais aprenderam um com o outro nesta convivência também no trabalho?

Trabalhamos juntos há mais de 35 anos, com uma cantina, fabricação e venda de salgados. A maior lição foi o respeito. A convivência também no trabalho fez com que nos respeitássemos cada vez mais.

O que não pode faltar em uma relação?

O que não pode faltar em uma relação é o amor, o respeito e a cumplicidade.

Para finalizar, qual é o segredo para se manter um relacionamento por tantos anos?

Consideramos que o segredo para um relacionamento durar muitos anos é a doação. Cada um tem que ceder um pouquinho, ter paciência um com o outro, pois sabemos que todos temos nossos dias bons e ruins!

http://www.minhasaojose.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br