Nelsinho Alves e o presépio da igreja Matriz: 15 anos de magia e muitas recordações natalinas

http://www.minhasaojose.com.br
DECORADOR, QUE É O RESPONSÁVEL PELA SUA MONTAGEM, JÁ PASSOU A TRADIÇÃO E OS VALORES PARA O FILHO, NETO, QUE O AJUDA NESTA VERDADEIRA OBRA DE ARTE

Reportagem e texto: Natália Tiezzi Manetta

Quem adentra a igreja Matriz nesta época do ano não consegue ficar indiferente ao presépio. À sua frente, os fiéis param, olham e se encantam com as peças, com a riqueza nos detalhes escondida na simplicidade de uma das maiores referências cristãs ao nascimento de Jesus.

Talvez o que pouca gente saiba é que por trás dessa tradição cristã também há uma tradição familiar, que envolve muita magia e boas recordações natalinas à família de Nelson Alves Filho, o Nelsinho. O decorador é o responsável pela montagem do presépio na Matriz há 15 anos.

“O Cônego João Antônio Darcie me convidou para ajuda-lo com o presépio e prontamente aceitei. Desde então tenho essa linda incumbência e de uns anos para cá conto com a ajuda do meu filho, Nelson Alves Netto, que também admira e respeita muito essa tradição”, contou Nelsinho.

Todavia, a relação dele com o presépio não tem apenas 15 anos. Ela vem desde a infância e foi passada pela sua saudosa mãe. “Minha mãe trabalhava em uma fábrica de bonecas e ganhou um molde para confecção do presépio em gesso, que também era confeccionado pela fábrica. Ela fez o presépio, pintou delicadamente, e a primeira vez que o montou eu tinha uns 6 anos. Jamais esqueci aquele Natal. Minha mãe foi uma grande artesã, acredito que até uma inspiração para mim e para minha irmã”, disse.

E não era apenas o delicado presépio confeccionado pela mãe que despertava o espírito natalino em Nelsinho. “Éramos de família muito humilde e sem condições para enfeitar a casa para o Natal. Então, ‘enfeitávamos’ o presépio. Minha irmã e eu buscávamos serragem em uma serralheria na Vila Brasil. No caminho recolhíamos galhos secos, enfim, era um verdadeiro ritual de Natal que fazíamos questão de realizar todos os anos em minha casa. Nos envolvíamos, nos uníamos e, com certeza, era a época mais feliz do ano”, destacou.

RESGATANDO ANTIGAS EMOÇÕES

Nelsinho gostava tanto daquele presépio da família, que sua mãe o presenteou com ele. Entretanto, após a morte dela, o decorador nunca mais conseguiu monta-lo. “Não tinha coragem. Deixei-o guardadinho por anos e anos. Nunca mais consegui olhar para aquele presépio por causa da perda de minha mãe. Ela era tudo para mim…”, afirmou, emocionado.

Essa antiga relação de carinho com o presépio foi resgatada a partir do momento que Nelsinho passou a monta-lo na igreja Matriz. “Confesso que posso estar lotado de serviço, mas quando estou ali, dentro da igreja, esqueço tudo e me concentro nele. Já ri e chorei muitas vezes ao lembrar de minha mãe durante a montagem. Realmente foi uma espécie de resgate das minhas emoções natalinas, pois, sim, eu continuo amando o Natal”.

Mesmo sem ter como fugir à tradição, Nelsinho se supera a cada ano na montagem e exposição do presépio. “Não tem como enfeitar muito, pois fugiria ao tradicional, que é realmente o belo. Mas todos os anos Neto e eu tentamos expor o presépio de uma maneira diferente. As peças foram restauradas, o que o deixou ainda mais bonito. Mesmo na simplicidade há possibilidade de riqueza nos detalhes e é onde entramos em ação, inclusive reutilizando alguns materiais, como o painel de fundo deste ano, que foi usado em um aniversário”, destacou.

Nelsinho disse que pretende cuidar da montagem do presépio da Matriz por muitos e muitos anos. “Enquanto eu tiver força nas pernas e nos braços estarei lá todos os anos com o Netto. É um momento muito especial para mim, não apenas de boas recordações, mas de reflexão, de renovação, de renascimento, pois é isso que o Natal representa em minha vida”.

Mas, e o presépio da saudosa mãe do decorador? Nelsinho contou que no Natal do ano passado teve uma grata surpresa. “Quando cheguei à minha chácara deparei-me com ele montado embaixo da árvore de Natal. Chorei muito! A ‘arte’ foi do Netto, que o montou novamente. Foi uma grande e grata surpresa. Novamente, lembrei de minha mãe e, sem dúvida, é ela que inspira-me a monta-lo todos os anos na igreja Matriz. E que essa magia natalina perdure para sempre em mim, nos meus filhos e netos, e, claro, em todos nós”, finalizou.

CONFIRA ALGUNS ÂNGULOS DO LINDO PRESÉPIO

http://www.minhasaojose.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br