Manchas Senis: Dra. Daniele Baldo explica o que são e quais os melhores tratamentos para ameniza-las

http://www.minhasaojose.com.br

Provavelmente você já deve ter visto, ouvido falar sobre elas ou então pode até te-las e nem sabe o que é. A melanose solar, popularmente conhecida como manchas senis acometem boa parte da população, principalmente acima dos 60 anos, porém podem ocorrer antes disso, tanto em mulheres quanto em homens.

Para explicar as causas dessas manchas que incomodam muito, principalmente pelo aspecto que proporcionam à pele, entrevistamos a farmacêutica esteta Daniele Baldo, que há anos oferece os melhores tratamentos para ameniza-las em sua clínica de estética. Confira, tire suas dúvidas e sempre busque pelo tratamento em locais que possuam profissionais qualificados, além de infra-estrutura e aparelhagens confiáveis que garantam o êxito nos procedimentos.

Natália Tiezzi Manetta: Daniele, o que são e o que causa as manchas senis?

Dra. Daniele Baldo: As melanose solar são aquelas manchas escuras que acometem pessoas com mais de 60 anos e podem ocorrer não apenas no dorso das mãos, mas também em outras regiões do corpo como colo, rosto e ombros tanto em homens, quanto em mulheres. Elas ocorrem devido à exposição ao Sol, cuja ação dos raios ultravioletas se acumulam ao longo de toda a vida.

E por que isso ocorre com a pele?

O fotoenvelhecimento é o efeito da exposição ao sol, que leva à degeneração das fibras de colágeno, provocando o aparecimento das hiperpigmentações na pele. A pigmentação da pele é a proteção principal do organismo contra a radiação ultravioleta, porém, à medida que nosso organismo envelhece os melanócitos diminuem sua capacidade de produção, ou seja, menor capacidade de proteção contra os raios ultravioletas.

Essas manchas podem acometer pessoas mais jovens?

Embora elas ocorram preferencialmente em pessoas com mais idade, essas manchas também podem acometer indivíduos mais jovens principalmente pelo estilo de vida, inclusive pela exposição demasiada ao sol sem o uso de um protetor solar.

A melanose solar pode ocasionar outras doenças de pele, como o câncer, por exemplo?

Costuma-se dizer que toda mancha é uma doença pré-maligna e, sim, pode se transformar em um câncer. Portanto, quem procura pelo tratamento das manchas senis não busca apenas melhorar o aspecto do ponto de vista estético, mas também e principalmente por saúde.

Por falar em tratamento, quais são os mais indicados?

Realizo há anos aqui na clínica a Luz Intensa Pulsada, que nada mais é do que um aparelho que age sobre o pigmento da pele, cuja emissão desses pulsos de luz, disparados contra a pele, faz evaporar o pigmento que provoca aquela cor acastanhada, reorganizando as fibras de colágeno e elastina. Importante ressaltar que as manchas senis não vão desaparecer por completo, entretanto, esse tratamento proporciona uma melhora no aspecto das mesmas, clareando-as e tornando a pele mais saudável.

Tratamento com a Luz Intensa Pulsada melhora o aspecto das manchas, clareando-as

Há um número específico de sessões para se ter um resultado satisfatório?

Sim. Pelo menos 5 sessões. É importante que as pessoas que estejam passando pelo tratamento não esqueçam de usar o filtro solar pelo menos 3 vezes ao dia e, no caso do procedimento no dorso das mãos ou braços recomenda-se o uso de luvas especiais ou manguito.

Há como evitar as manchas senis?

Há como preveni-las evitando exposição ao sol sem uso de protetor solar. Todos nós precisamos entender que o protetor solar é, hoje, uma medida de proteção à saúde. E não importa a idade ou a cor da pele. Ele precisa ser utilizado por todos, pelo menos 3 vezes ao dia, mesmo em dias nublados. No caso de entrar em piscinas e no mar, o protetor precisa ser reaplicado pelo menos de duas em duas horas. Portanto, a palavra chave continua sendo a prevenção.

Manchas senis também podem aparecer no rosto e no colo, como na foto. Tratamento com a LIP também é bastante eficaz nestas regiões
http://www.minhasaojose.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores minhasaojose@uol.com.br