Jovem barbeiro rio-pardense faz cortes de cabelo solidários aos mais necessitados

http://www.minhasaojose.com.br
Eric Gomes disse que é uma satisfação poder ajudar as pessoas através do seu trabalho

“Não quero apenas ganhar dinheiro com a minha profissão. Quero também ajudar, quando possível, aos que mais precisam”. Essa frase foi dita por um jovem rio-pardense de 23 anos que enxergou no corte de cabelo e barba uma forma de também contribuir com a sociedade.

Éric Roberto Brigo Gomes é barbeiro e vem fazendo sucesso na profissão não apenas pelo talento, principalmente nos cortes mais ousados que faz em seus clientes, mas por oferecer um pouco da arte com as tesouras e navalhas para aqueles que não podem pagar para ter uma aparência melhor.

“O gosto pela barberaria começou através de um amigo, também daqui de Rio Pardo, que mudou-se para o Rio Grande do Sul e lá aprendeu a profissão. Fiquei interessado pelo trabalho que fazia e também fui para Pelotas, onde morei por 3 anos”, explicou.

Entretanto, a vontade de ajudar ao próximo e ter um olhar mais solidário começou quando ainda participava do Rotary Club, por meio do Rotaract. “Foi uma experiência enriquecedora e que pude colocar em prática no Sul. Participei quase 3 anos do Rotaract, que me ensinou muita coisa sobre solidariedade e doação ao próximo”, contou.

Enquanto esteve em Pelotas, Éric trabalhou em algumas barbearias e fez muitos cortes solidários. Porém, um deles ficará sempre marcado em sua memória. “Em uma das barbearias onde trabalhei conheci o Arthur. Ele ia na barbearia duas vezes por mês para eu cortar seu cabelo. Pude aprimorar minhas técnicas e também ajuda-lo. Hoje agradeço muito meu ex-patrão pela oportunidade de trabalho e ao Arthur por ser o modelo para colocar em prática meus conhecimentos”, destacou.

O menino Arthur que ajudou o jovem barbeiro a aprimorar seus conhecimentos: os cortes sempre foram gratuitos

Os cortes de cabelo solidários também foram realizados pelo jovem barbeiro em um asilo em Pelotas. “Lá a experiência foi transformadora. Atender os velhinhos é gratificante. Além dos locais onde trabalhei no Sul, essas oportunidades de cortar cabelo e barba gratuitas me fizeram crescer pessoalmente e profissionalmente”, lembrou.

Éric costumava frequentar um asilo em Pelotas e fazer corte de cabelo e barba nos idosos residentes no local

MUITO MAIS QUE UM PATRÃO, UM PARCEIRO DE SOLIDARIEDADE

Éric voltou para São José faz apenas três meses e meio e já conseguiu trabalho, e o melhor: em uma barbearia, cujo proprietário também comunga da mesma ideia que o jovem barbeiro: usar a profissão também como forma de ajudar ao próximo.

Assim que cheguei consegui trabalho aqui na Barbearia Jansley Honorato. E conheci um pouco deste trabalho que ele faz em oferecer esses cortes a quem realmente não tem condições de pagar e precisam dar um jeitinho no visual. Estamos unindo forças e conhecimentos para crescermos juntos aqui na barbearia, bem como apoiando um ao outro na questão dos cortes solidários”, disse.

Nesta semana, por exemplo, foi a vez do Ryan, um menino que vez por outra passa pela barbearia e, carinhosamente, foi convidado a cortar o cabelo gratuitamente pelo Éric.

No último domingo, o barbeiro também esteve presente a um evento promovido pelos Clubes Aventureiros e Desbravadores no Vale Redentor, onde ele pode mostrar suas técnicas nos cabelos de muita gente que passou por lá. “Gosto muito de participar de atividades como essa, inclusive entrei em contato com o Rotaract para me dispor a participar de eventos solidários que estejam promovendo para que eu possa fazer os cortes solidários. Para mim é uma grande satisfação ajudar e quero, sim, continuar. Se algum projeto me chamar eu vou com todo prazer”, concluiu.

Além de solidários, os cortes de Éric são sempre bem despojados
http://www.minhasaojose.com.br
error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br