Francisco Braghetta está de volta à presidência do Centro Cultural Ítalo-Brasileiro

http://www.minhasaojose.com.br

E Márcio Barbosa assumiu a vice-presidência, aliando experiência e juventude para, entre outros objetivos, angariar novos associados

Reportagem e texto: Natália Tiezzi Manetta

Francisco José Parisi Braghetta foi eleito novamente à presidência do Centro Cultural Ítalo-Brasileiro para o biênio 2020/2021. Durante gestões anteriores, Braghetta acumula 10 anos à frente desta que é uma das entidades mais tradicionais e respeitadas de Rio Pardo.

“Cada gestão é uma oportunidade que tenho de colocar em prática novas ideias, sempre respeitando o que já foi promovido pelas presidências anteriores. Me sinto honrado em estar à frente do CCIB novamente pois, além de manter essa verdadeira tradição cultural, sempre fui uma pessoa muito sociável, que gosta de recepcionar, enfim, estar e contribuir com a sociedade. E aqui posso fazer ambos”, destacou.

Para essa gestão, Francisco tem como seu vice-presidente o empresário e promoter Márcio Barbosa, numa presidência que pretende unir a experiência, o conhecimento e a juventude. “Márcio é uma pessoa muito bem quista na cidade e com certeza contribuirá com excelentes ideias, principalmente à angariarmos associados desta nova geração, que é um dos objetivos dessa gestão”, disse, acrescentando que para se tornar um associado o cidadão não precisa ter apenas descendência italiana.

“Após 1988, primeiro ano que assumi a presidência, aquela gestão abriu os horizontes do CCIB, que passou a aceitar pessoas descendentes de outras etnias e não apenas da italiana, como aconteceu durante muitos anos. Foi uma forma que encontramos de abrir as portas da entidade para a população, sem nenhuma distinção”, explicou.

Francisco destacou, ainda, que sua gestão continuará promovendo os eventos sociais tradicionais do CCIB, entre eles a Festa do Queijo & Vinho, em julho, além da comemoração ao Dia da Comunidade Italiana, em setembro. “Concomitante, a idéia e promovermos jantares ou almoços esporádicos para que não apenas os associados participem, mas aqueles que não são associados, numa oportunidade de conhecerem a entidade”.

Uma das novidades desta gestão de Braghetta aos associados é com relação às tradicionais comemorações dos aniversariantes. “A nova proposta é que elas sejam bimestrais, onde os aniversariantes poderão trazer um acompanhante para a reunião festiva, que será promovida no final da tarde e início da noite, na verdade um lanche, oferecido pelo CCIB sem nenhum custo ao associado”, afirmou.

A MANUTENÇÃO DO CCIB

E para quem imagina que manter a sede do CCIB, inaugurada em 1929, seja tarefa fácil, engana-se. O presidente informou que o prédio está passando por algumas reformas para se adaptar às exigências do Corpo de Bombeiros. “São adaptações necessárias, inclusive qualquer tipo de evento promovido aqui no CCIB precisa se limitar a 100 convidados. Estamos adaptando o prédio inteiro, desde corrimões até equipamentos da cozinha”, garantiu.

Para manter a estrutura do prédio, o qual o Cine Colombo e o Centro da Memória Rio-Pardense também fazem parte, Francisco disse que os recursos são advindos da anuidade paga pelos 110 casais associados, além dos aluguéis dos estabelecimentos comerciais que ficam na sua parte inferior.

O imponente prédio do CCIB é disponibilizado a aluguel para qualquer tipo de eventos. “É uma outra maneira de adquirirmos recursos para mante-lo, entretanto, friso que independente do evento, este terá que respeitar o limite máximo de 100 convidados”, observou o presidente.

UM PATRIMÔNIO QUE GEROU OUTROS PATRIMÔNIOS RIO-PARDENSES

Associado desde 1975, Francisco Braghetta tem uma forte ligação com o CCIB. “Meu avô materno, Francisco Parisi foi um dos fundadores do Centro Cultural. Já meu avô paterno, José Braghetta, que apesar da descendência suíça sempre frequentou o CCIB, assim como meu bisavô materno, Crecêncio Angerami. Tenho laços familiares que me trouxeram ao CCIB naturalmente, pois foram gerações de assíduos frequentadores”.

Gestão ‘pés no chão’ e valorizando o associado e os novos sócios: Assim Braghetta pretende gerir o CCIB neste ano e em 2021

O presidente falou com orgulho de dois grandes marcos para o CCIB, sendo a grande reforma promovida no Cine Colombo, datada de 2003, onde o espaço foi totalmente adaptado às exigências da época para proporcionar conforto e segurança ao público, além da instalação do Centro da Memória Rio-Pardense, que atualmente abriga um acervo fotográfico com mais de 15 mil fotos, além da pinacoteca muncipal, bem como o acervo de obras de Germinal Artese, o qual pertencia ao saudoso professor Rodolpho José Del Guerra.

Para finalizar, Braghetta disse que espera corresponder às expectativas dos associados, além de continuar tornando o CCIB acessível à comunidade. “Faremos uma gestão com os pés no chão, buscando  proporcionar novidades aos associados, além da intenção de compormos uma nova geração de sócios, que acredito que também contribuirá para continuidade do CCIB”, concluiu.

Os interessados em associar-se ao Centro Cultural Ítalo-Brasileiro , bem como alugar o espaço para eventos, podem entrar em contato pleo telefone 3681-2924.

http://www.minhasaojose.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br