Força de vontade: Alessandra passou dos 100 aos 70 quilos em 7 meses

http://www.minhasaojose.com.br

Emagrecimento foi necessário para amenizar fortes dores nas costas devido às hérnias

Reportagem e texto: Natália Tiezzi Manetta

Muitas mudanças ocorrem em nossas vidas pelo amor ou pela dor. No caso de Alessandra Pinhoti Mundin, elas aconteceram devido a muitas dores. Aos 36 anos, a empresária contou um pouco da nova fase que está vivendo, 30 quilos mais magra. A força de vontade e a disciplina foram e são suas grandes aliadas nesta dura, porém prazerosa tarefa de emagrecer.

Hoje, Alessandra comemora pequenas conquistas de sua luta contra a balança, a exemplo de movimentos simples que não conseguia fazer como cruzar as pernas ou levantar-se sozinha de um sofá.

“Sempre fui gordinha e isso não me incomodava. Era bem resolvida com relação ao meu peso, que sempre estava acima do ideal. Porém, enfrentei uma fase muito difícil, tanto pessoal, quanto profissional. Além disso, durante a gravidez, engordei 17 quilos. Meu psicológico ficou extremamente abalado e eu descontava tudo na comida”, explicou Alessandra.

A compulsão se tornou sua grande ‘aliada’ na tentativa de amenizar as situações difíceis que estava enfrentando. “Eu comia até 25 pedaços de pizza em um rodízio, quase um bolo inteiro quando estava em casa, enfim, não tinha limite”.

E Alessandra pagou um preço alto pela sua compulsão. “Eu tinha quatro hérnias e devido ao sobrepeso comecei a sofrer  fortes dores. Meus movimentos foram comprometidos e não conseguia fazer coisas simples. Precisava da ajuda do meu marido até para trocar de roupas e já não conseguia nem pegar minha filha no colo. Era como se alguma coisa me espetasse as costas o tempo todo”, relatou.

A atitude de buscar ajuda para emagrecer aconteceu depois que Alessandra subiu na balança e viu seu peso. “Havia passado dos 100 quilos. Já não me reconhecia mais no espelho. Aquela mulher não era eu. As dores só aumentavam e comprometiam meus movimentos. Não sabia o que fazer. Foi então que procurei um médico com o objetivo de fazer uma cirurgia bariátrica. Entretanto, fui aconselhada a não faze-la e  tentar outros métodos para perder peso”, disse.

O antes e depois de Alessandra impressiona: Eliminação de 30 quilos contribuiu para melhorar a saúde física e mental

RENASCIMENTO

Após a recomendação médica, Alessandra procurou uma clínica especializada em emagrecimento saudável, a Stella Maris Estética e Saúde, e começou um novo método de emagrecimento. “Isso aconteceu em maio. Confesso que foi difícil, pois eu estava acostumada a comer muito e passei a enfrentar uma nova disciplina, uma reeducação alimentar completa. Um dos grandes desafios foi manter o foco mesmo trabalhando o dia inteiro com comida, principalmente doces”, confessou Alessandra.

Todavia, as dores causadas pelas hérnias, a baixa autoestima e o acometimento dos movimentos causados pelo excesso de peso falaram mais alto que a vontade de comer. “Primeiramente compreendi o que estava acontecendo comigo do ponto de vista psicológico e passei a trabalhar isso também, inclusive com apoio profissional. Depois veio a reeducação alimentar em si”.

Após 7 meses, Alessandra comemora a eliminação de 30 quilos. “Ainda não estou no meu peso ideal. Acredito que falta perder mais uns dois ou três quilos, mas sou outra pessoa. As dores nas costas diminuíram consideravelmente, estou muito mais disposta e agora consigo cruzar as pernas, levantar do sofá sozinha e, claro, pegar minha filha no colo. São pequenos detalhes que fazem toda a diferença na minha vida”.

Ela disse que ainda está em manutenção relativa ao método de emagrecimento e que essa disciplina precisa ser constante. “Costumo dizer que é um dia de cada vez. O excesso de comida agia no meu organismo como se fosse uma droga. Eu estava viciada em comer e meu psicológico muito abalado. Aquele ditado que diz “mente sã, corpo são” é verdadeiro. A partir do momento que tratei meu psicológico tudo mudou em minha vida, entretanto sempre aliado à disciplina e força de vontade. Outra coisa que me ajudou muito nesta nova fase foi o Pilates”.

E não é apenas Alessandra que passa por esse tipo de problema psicológico que acaba refletindo na saúde física. Ela deixou um recado para todas as mulheres que estão lutando contra a balança em busca de qualidade de vida.

“Não desistam! Procurem orientação médica e um método que realmente dê resultados, como aconteceu comigo. Tratem a saúde mental porque ela reflete sempre na saúde física. Sei que não é fácil, mas vale muito a pena. Hoje me reconheço no espelho. Minha autoestima voltou e com ela a confiança e, claro, a saúde, que é o mais importante nisso tudo”, concluiu.

http://www.minhasaojose.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br