CIDADEDESTAQUEEDUCAÇÃO

Direção Defensiva: SEST/SENAT, Câmara e Prefeitura promovem atividades ao “Maio Amarelo”

http://www.minhasaojose.com.br

Texto e fotos: Natália Tiezzi – Assessoria Parlamentar da Câmara Municipal

Na manhã de quinta-feira, 18, a Câmara Municipal, através do Programa Escola do Legislativo “Cidade Livre do Rio Pardo”, em parceria com a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Segurança e Trânsito, e o SEST/SENAT promoveu atividades em alusão à Campanha Maio Amarelo, que visa a conscientização no trânsito.

Neste ano a campanha, que completa 10 anos, tem como tema “No Trânsito, Escolha a Vida”. Quem passou à frente da Casa Legislativa pode tirar dúvidas sobre direção segura e também foi informado sobre boas práticas à prevenção de acidentes com a equipe do SEST/SENAT, que distribuiu folheto educativo e brindes.

Já no Plenário ocorreu a palestra “Direção defensiva para motociclistas”, que foi ministrada pelo Técnico em Formação Profissional do Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizado no Transporte, em Porto Ferreira, engenheiro Hudson Mourão Colombo.

Os trabalhos foram conduzidos pelo diretor geral da Escola do Legislativo, vereador professor Rafael Kocian, tendo à mesa o secretário municipal de Segurança e Trânsito, Éric Pinheiro Portela e o vereador Moraci Bállico, que intermediou a participação do SEST/SENAT.

Condutores do transporte escolar, alunos do 3º ano do Ensino Médio da E.E. Euclides da Cunha e munícipes participaram da palestra em Plenário, que também foi transmitida ao vivo pelos canais oficiais da Câmara na internet.

Hudson iniciou a explanação observando que a educação ao trânsito deveria ser mais difundida nas escolas, principalmente às crianças a partir dos sete anos, e no decorrer da vida escolar, com ênfase no Ensino Médio. “A criança absorve muitas informações, repassa à família, e esse conhecimento prévio relativo ao trânsito seguro é essencial à formação dos futuros condutores”, observou.

Ele destacou ainda o número crescente de acidentes envolvendo motocicletas no mundo, sendo que no Brasil e em São José do Rio Pardo não é diferente, como registros das últimas semanas, inclusive com vítimas fatais.

“A motocicleta é uma arma em nossas mãos se não soubermos usá-la. Portanto, vocês, jovens, que pretendem conduzir uma delas tenham em mente que é necessário, acima de tudo, a prudência, a atenção e o respeito no trânsito”, afirmou.

Ao longo da palestra, Hudson observou que o uso de celular pelos condutores, inclusive de motocicletas, é a maior causa de mortes no trânsito no mundo. “É preciso fazer os condutores entenderem, de uma vez por todas, que celular e direção não combinam. Não se deve fazer uso do aparelho em nenhum momento ao volante, pois tira totalmente a atenção do condutor, podendo causar acidentes. É como se o condutor estivesse dirigindo de olhos fechados ao usar o celular. Creio que ainda se fazem necessárias medidas urgentes, com fiscalização e punição mais efetivas com relação ao uso do celular no trânsito, assim como ocorre com a ingestão de bebidas alcoólicas, por exemplo”, ressaltou.

O Técnico ainda falou um pouco sobre os cinco elementos da Direção Defensiva, entre eles o “Conhecimento”, principalmente ao Código de Trânsito Brasileiro, que é completo e eficiente, bem como ao próprio veículo que se está conduzindo; a “Atenção”, que é essencial ao volante e só se adquire com a experiência ao dirigir; a “Previsão”, que só é possível quando se está atento e se tem conhecimento sobre o trânsito; a “Decisão”, que é sempre colocada em prática em situações que requerem também conhecer o que envolve as leis de tráfego para não decidir de forma equivocada e, por fim, a “Habilidade”, também adquirida com o tempo e a partir do domínio dos demais quatro elementos.

“Tenham em mente que a Auto Escola não prepara para a vida no trânsito, sendo que isso vai depender de cada condutor, das experiências que tiverem. Sugiro que todos vocês, que já possuem habilitação ou que ainda vão tirá-la consultem sempre o Código de Trânsito, principalmente porque traz novas legislações que devem ser de conhecimento de cada um. O Código é completo e se todos respeitarmos o que está escrito ali não tenhamos dúvida que a incidência de acidentes no trânsito pode cair para apenas 1%, aliado, é claro, a tudo que é falado na Auto Escola. Trânsito seguro é, em síntese, conhecimento, atenção e experiência”, concluiu.

http://www.minhasaojose.com.br