Como lidar com o confinamento e a saúde mental dos idosos em tempos de Pandemia?

http://www.minhasaojose.com.br

Conversa franca explicando a situação, evitar infantilização e propor atividades prazerosas são dicas da docente do Senac São João da Boa Vista

Os idosos são considerados grupo de risco pelos especialistas e órgãos de saúde, especialmente portadores de comorbidades como diabetes, hipertensão arterial, doenças do coração, pulmão e rins, doenças neurológicas, em tratamento para câncer, portadores de imunossupressão, entre outras. Felizmente, entre 80 e 85% dos casos de pessoas com coronavírus são leves e não necessitam ser hospitalizados. No entanto, 15% precisam ser internados, sendo a maioria idosos*. Portanto, para esse grupo a atenção deve ser redobrada e o isolamento social é necessário.

É fato que o confinamento protege da Covid-19, mas pode afetar a saúde mental e gerar instabilidade emocional. De acordo com Danielle Fernandes Sprengel, docente de enfermagem do Senac São João da Boa Vista, as medidas de higiene devem ser explicadas com clareza e reforçadas diariamente. “A fala não deve ser infantilizada, evite mensagens como ‘eu já falei que não pode sair’ e ‘porque não’, normalmente utilizadas com crianças, pois o efeito acaba sendo negativo. Tenha uma conversa franca e mesmo quando a flexibilização da quarentena começar a ocorrer reforce que eles são do grupo de risco”, explica.

A docente comenta que a maioria dos idosos estavam acostumados a realizar atividades como ir à padaria, ao mercado e à farmácia. Nesses locais, eles têm as próprias redes de convívio e conversas diárias, criando momentos de proximidade. Sem essa rotina, ficando em casa, a inatividade predispõe que apareçam quadros de depressão e ansiedade.

E para que a população idosa possa redimensionar a noção do tempo, Danielle sugere algumas atividades para fazer sem sair de casa visando a saúde mental da terceira idade:

– Descubra atividades que causem prazer como: ver álbum de fotos de infância, ligar ou fazer chamadas de vídeo para os parentes e assistir filmes.

– Reserve um horário para assistir notícias, mas evite vê-las o dia inteiro, isso pode trazer ansiedade e causar prejuízo para a saúde mental.

– Realizar atividade física, com segurança. Pode ser desde atividades domésticas que o idoso já estava habituado, como caminhar dentro da própria casa, evitando assim o sedentarismo.

– Fazer leituras, palavras cruzadas, montar um quebra-cabeças, fazer tricô e aprender a utilizar uma nova tecnologia são bons estímulos mentais.

– Ajudar o próximo: para os idosos que sabem costurar pode ser uma boa ideia a confecção de máscaras. Outra dica é organizar os armários e retirar aquilo que não está mais sendo usado e doar para instituição de caridade (desde que venham buscar na porta de casa ou alguém que não seja do grupo de risco faça essa entrega na instituição).

As informações são do Senac São João da Boa Vista e https://sbgg.org.br/posicionamento-sobre-covid-19-sociedade-brasileira-de-geriatria-e-gerontologia-sbgg-atualizacao-15-03-2020/

http://www.minhasaojose.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br