Casa do Adão: 87 anos de tradição e na 5ª geração da família Braghiroli

http://www.minhasaojose.com.br

Comércio foi inaugurado em 1932 pelo saudoso senhor Oddone, mas conhecido como ‘Adão’

Reportagem e texto: Natália Tiezzi Manetta

É difícil encontrar um rio-pardense, principalmente moradores dos bairros Santo Antônio e Vale Redentor, que não conheçam um dos comércios mais tradicionais da cidade e que funciona há 87 anos no mesmo local.

Nossa Reportagem Destaque deste sábado retrata um pouco da história da Casa do Adão, um comércio especializado na prestação de serviços para festas e eventos, e também na comercialização de produtos de mercearia, que atende a São José e a toda a região.

Em entrevista ao site, os irmãos Francisco e José do Carmo, atuais proprietários, contaram que a casa comercial iniciou suas atividades quando o avô, senhor Oddone Braghiroli, foi morar na cidade depois um longo período residindo em fazenda. Ele, que era mais conhecido como “Adão”, morou durante anos na Fazenda Pessegueiro, onde era gerente e lidava com as compras para abastecer as antigas vendas e, claro, as pessoas que residiam naquela região onde ficava a propriedade. Depois de um atrito com o fazendeiro, o senhor Adão juntou suas coisas e veio com a família tentar a sorte na cidade onde decidiu abrir uma casa de produtos secos e molhados. Assim, em 1932, surgiu a Casa do Adão, cujo nome foi inspirado no apelido carinhoso que carregou a vida inteira”, contou Francisco.

No início das atividades, à rua Dom Pedro II, nº 12, o comércio atendia as fazendas e também toda a cidade, já que a tradicional ‘venda’ era bem completa desde aquela época. “E assim nosso avô, que era muito bem relacionado principalmente com os fazendeiros e muito querido pela população, foi conquistando a clientela. Até que em 1956, nosso pai, o saudoso Francisco Braghiroli, popularmente o ‘Chiquinho do Adão’, assumiu o comércio”, contaram os irmãos.

O filho Oddone, Francisco e José do Carmo: gerações no tradicional comércio da família Braghiroli

DE PAI PARA FILHOS, NETOS E, AGORA, BISNETO

Naquele mesmo ano, Chiquinho do Adão se elegeu vereador e permaneceu durante 15 anos na vereança. A paixão pelo trabalho começou cedo, aos 7 anos, quando já ajudava na casa comercial da família. “Nosso pai começou a trabalhar ainda criança e se apaixonou por esse espaço. Acreditamos que um dos pontos que marcaram a Casa do Adão foi atender a Camargo Correia, que, à época, trouxe sua equipe para a construção das usinas hidrelétricas e os funcionários ficavam alojados em acampamentos na região do bairro Cassucci, abastecidos pelo nosso comércio”, contou Francisco.

No ano de 1966, a Casa do Adão passou a comercializar gás, além de fogões, geladeiras, televisores, etc. “Foi um divisor de águas, pois nosso pai passou a atender uma clientela maior e tinha que oferecer mais variedade em produtos. Nesta época, ele saía para fazer entregas percorrendo ainda muitas ‘vendas’ nas fazendas e quem assumia o balcão era nossa mãe, a saudosa Helena Bortot Braghiroli. Ela foi um exemplo de esposa, mãe… Trabalhadeira, tinha amizade com todos e ajudou muito meu pai. E nós crescemos aqui: José do Carmo, eu, nosso irmão, Oddone, e nosso primo querido José Francisco. E, como não podia deixar de ser, trabalhamos desde muito pequenos ajudando nossa mãe. Isso foi bom para todos nós, pois aprendemos a ter responsabilidades, sermos honestos e dar continuidade ao trabalho que nosso avô começou com tanto sacrifício”, destacou Francisco.

Os irmãos assumiram a administração da Casa do Adão em 1987, juntamente com a ajuda do primo, José Francisco e, novamente, reformularam a casa. “Passamos a dar mais ênfase na comercialização de bebidas, além do gás, entre outros itens para festas como jogos de mesa, cadeiras, etc, os quais alugávamos para eventos. Nosso primo trabalhou conosco durante 42 anos e, infelizmente, nos deixou. Mas foi de suma importância para o desenvolvimento do nosso comércio”, observaram.

E assim, com muita luta, sacrifício, uma vez que a vida atrás dos balcões não é nada fácil (são mais de 10 horas de trabalho por dia), Francisco e José do Carmo casaram-se com Ana Vera Maschietto Simões Braghiroli e Vera Lega Braghiroli, respectivamente, e constituíram suas famílias. Fracisco e Ana Vera tiveram os filhos Anelena e Oddone. Já José do Carmo e Vera são pais de Francisco, Flávia e Fernanda.

“Dos nossos filhos, o Oddone está aqui conosco na Casa do Adão, além do seu filho, Francisco Braghiroli Neto. É muito difícil hoje em dia um comércio passar por gerações na família e, graças a Deus, estamos mantendo essa tradição”, afirmou Francisco.

Além da família, a casa conta com 3 colaboradores, sendo dois deles com 25 e 30 anos de trabalho.

A CERVEJA MAIS GELADA DA CIDADE

No ano de 2008, a administração da Casa do Adão passou definitivamente para Francisco e José do Carmo após o pai adoecer. Para enfrentar a concorrência, principalmente de supermercados, a casa passou a oferecer itens diferenciados para festas, além, é claro, de gás e mercearia, que ainda movimentam o comércio.

“Nosso carro-chefe hoje são as bebidas, principalmente a cerveja e o chopp, Brahma e Antartica. Inclusive temos um grande estoque de chopeiras e a cerveja da Casa do Adão continua tendo a fama de a mais gelada da cidade”, ressaltaram os comerciantes.

Com produtos e serviços de qualidade, a casa já chegou a atender 20 festas em apenas um final de semana, sendo na cidade e em toda a região. “No Natal e no Ano Novo passados foram comercializados por aqui mais de 3.000 litros de chopp”, contou Francisco.

Além dos bons serviços e produtos, a Casa do Adão atende clientes de mais de 40 anos e, ao longo destas mais de oito décadas, colecionou e coleciona vários amigos. “Aqui está a nossa vida, a nossa história, onde criamos nossos filhos e agora netos. É um orgulho mantermos uma casa tão antiga ainda em pleno funcionamento, sempre no mesmo local, atendendo com dedicação e honestidade a tantos clientes. Que Deus nos dê a graça de permanecermos aqui por muitos anos e que as novas gerações deem continuidade a esse verdadeiro legado comercial”, finalizaram Francisco e José do Carmo.

Os proprietários em meio a um dos funcionários mais antigos: dedicação e compromisso com o trabalho na casa
http://www.minhasaojose.com.br
error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br