Associação Espírita Beneficente Paulo de Tarso completa 88 anos

http://www.minhasaojose.com.br

Centro de Estudos Psíquicos, atual casa ‘André Luiz’, foi o primeiro da cidade

No próximo domingo, dia 28, a Associação Espírita Beneficente Paulo de Tarso completa 88 anos de atividades em São José do Rio Pardo. Localizada no bairro João de Souza, a entidade possui dois Departamentos, sendo o Centro Espírita André Luiz e o Asilo Lar de Jesus.

Porém, antes de se tornar uma Associação, o que hoje é o Centro Espírita André Luiz chamava-se Centro de Estudos Psíquicos São Paulo. “O local de oração foi fundado em 28 de abril de 1931 por Adelino Pedro Gomes, Antônio Quessada, João B. Perrella, Luís Spessoto e Júlio Possebon e ocupava uma casa à rua Coronel Marçal, onde permaneceu até 1947”, informou o atual presidente da Associação, Rubens Luz da Cunha.

Naquele mesmo ano, os fundadores adquiriram uma chácara de cerca de 15 mil metros e, além do Centro de Estudos, fundaram o então “Asilo de Inválidos Lar de Jesus”, onde é estabelecido até hoje. “Ainda em 1947 mudou-se o nome da entidade para Sociedade Espírita Beneficente Paulo de Tarso e, em 2002, novamente para a atual Associação Espírita Beneficente Paulo de Tarso”, informou Rubens.

Painel com fotos antigas mostram a construção do Centro Espírita no início da década de 70

A tesoureira da instituição, Márcia Pinesi, disse que o Centro Espírita foi o primeiro da cidade. “Sem dúvida é casa espírita mais antiga da cidade. Acredito que foi a primeira do município e, mesmo sem ter sua sede, continuou seus trabalhos ininterruptos desde sua fundação. O prédio onde o Centro funciona atualmente, ao lado do Asilo Lar de Jesus, foi construído em 1971”, observou.

E, por 24 anos, o Centro Espírita funcionou nas dependências do asilo, que antes de se-lo propriamente dito funcionou como um albergue para pessoas que vinham de outras cidades. “Muitas pessoas foram abrigadas aqui e a conotação de asilo era bem diferente da atual. Antigamente, o Lar de Jesus recebia internos portadores de inúmeros problemas mentais ou seja, se a pessoa, independente da idade, tivesse algum distúrbio de comportamento, a família a internava. Inclusive temos um interno que está aqui desde os 8 anos de idade, o Marcelo Arcanjo. Faz 62 anos que ele mora no asilo devido a uma deficiência mental”, destacou Rubens.

DOUTRINA ESPÍRITA: O ENTENDIMENTO DA VIDA APÓS A MORTE

O Centro Espírita André Luiz é muito frequentado não apenas por aqueles que seguem a Doutrina Espírita, mas por pessoas até mesmo de outras religiões que, muitas vezes, buscam respostas para muitas perguntas, principalmente com relação à vida após a morte. “Há atendimento específico ao público, onde muitas pessoas que estão passando por algum problema pessoal, saúde, buscam muito auxílio, além das palestras, que também podem ser acompanhadas por qualquer pessoa, independente de religião. Como a própria Doutrina diz, o Centro Espírita é um hospital de almas”, destacou Rubens.

O amplo salão onde são promovidas inúmeras palestras, sempre às quartas-feiras e abertas ao público

O presidente da Associação, bem como a tesoureira vivem a Doutrina Espírita há 23 e 25 anos, respectivamente, e já presenciaram muitas pessoas em busca de um propósito único: a busca por Deus. “É muito gratificante quando vemos que muita gente que passou por aqui conseguiu se reestabelecer espiritualmente, se encontrar e enxergar um novo sentido para sua vida através do buscar a Deus”, destacou Márcia.

Para Maria Aparecida Lucas Mello, as pessoas buscam o espiritismo para obterem respostas a inúmeras perguntas. “A Doutrina Espírita proporciona uma fé, digamos, mais estruturada, mais raciocinada. E vejo muito isso aqui: pessoas que vêm ao Centro para obterem uma resposta, principalmente quando um ente querido morre, por exemplo”, afirmou Dona Cida, como é chamada carinhosamente por todos. Ela faz parte da diretoria da Associação e frequenta o ‘André Luiz’ por quase 30 anos.

Rubens, dona Cida e Márcia: Décadas de estudos e respeito à Doutrina Espírita

MAIS AMOR AO PRÓXIMO

Os 88 anos da entidade foram comemorados no último dia 21, com uma palestra com André Sobreiro, um dos mais renomados oradores espíritas do país. “Vale lembrar que todas as palestras, onde são abordados temas cristãos dentro da visão espírita, são abertas ao público e gratuitas. Quem quiser participar, mesmo não sendo espírita, pode vir. A Doutrina Espírita é Cristã e aqui é e sempre será uma casa de oração”, afirmou Márcia.

Para concluir, Rubens deixou uma mensagem a todos. “Precisamos entender a importância de amarmos o próximo como a nós mesmo. Todos somos obra de Deus e que consigamos, cada vez mais, buscar a Ele, seja como, onde ou como for. O Centro estará sempre aberto àqueles que precisam de um apoio, uma palavra, uma oração que o aproxime ainda mais de Deus”, finalizou.

Os fundadores e os presidentes que já passaram pela entidade. Além deles, Márcia Pinesi também presidiu a Associação entre abril de 2008 a dezembro de 2017
http://www.minhasaojose.com.br
error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br