Ana Lúcia Dias e Silva do Amaral Mesquita: 30 anos dedicados à Odontologia

http://www.minhasaojose.com.br

Ela contou sobre sua paixão em cuidar da saúde bucal das crianças e da tradição familiar, que já está na 4ª geração de Dentistas

Reportagem e texto: Natália Tiezzi Manetta

A alegria estampada no rosto ao receber cada paciente mirim e o jeitinho peculiar de cuidar da saúde bucal, que deixa tanto as crianças quanto os adultos encantados, já mostram toda a paixão de Ana Lúcia Dias e Silva do Amaral Mesquita pela Odontologia.

E, em alusão ao Dia do Dentista, comemorado neste 25 de outubro, ela, que completa 30 anos de profissão, contou um pouco sobre essa verdadeira vocacação e devoção aos cuidados com um dos principais elementos de expressão do ser humano: o sorriso.

Ana Lúcia faz parte de uma família tradicional na Odontologia rio-pardense, entretanto, afirmou que a escolha em seguir a mesma carreira do avô e do pai foi dela, embora ambos tenham sido suas grandes inspirações para exercer com honradez, respeito e dedicação a profissão. Confira, abaixo, a entrevista na íntegra.

Natália Tiezzi Manetta: Ana Lúcia, como surgiu a vontade de cursar Odontologia?

Ana Lúcia: Sempre gostei muito de lidar com crianças, então pensei que profissão poderia exercer para trabalhar cuidando delas. Meu pai, grande apaixonado pela sua profissão de dentista, me sugeriu fazer Odontologia e depois ser Odontopediatra, e por isso lhe sou muito grata.

Em que faculdade fez o curso e em que ano iniciou a vida acadêmica?

Cursei Odontologia na USP de Ribeirão Preto e entrei em 1986.

Você ficou insegura quando se formou em elação ao mercado de trabalho ou mais tranquila pela sua família já ter tradição na Odontologia na cidade?

O mercado de trabalho estava muito conturbado quando me formei, pois o então presidente Fernando Collor tinha retido o dinheiro das poupanças e aplicações da população. Mas a alegria de jovens recém-formados é difícil de abater, então mesmo assim fui à luta e com a graça de Deus tudo foi dando certo.

Qual a sua especialização?

Sou especialista (pós graduação) em odontopediatria, cursos de extensão universitária em prevenção, odontopediatria, odontologia para bebês, estética.

Depois da formatura você já começou a atender no consultório da família?

Sim, me formei em 1989 e já comecei a trabalhar com

meu avô Leopoldo, meu pai Léo e meu tio Márcio, éramos 4 dentistas. Depois vieram meus dois irmãos Léo, Mauro, e meu primo Marcinho.

No início da carreira você atendia somente adultos?

Como a especialização exigia dois anos de trabalho antes de poder iniciá-la, comecei atendendo adultos e também as crianças.

Uma família de grandes profissionais da Odontologia: da esquerda para a direita, Léo, Marcinho, sr. Léo, Márcio, Ana Lúcia e Mauro

E por que após algum tempo essa dedicação maior ao público infantil?

Mesmo antes de fazer Odontologia já tinha me decidido pelo público infantil, porque gosto muito de crianças. Mas, muitas destas crianças já são jovens ou adultos, afinal 30 anos se passaram, e como foi feita toda a prevenção, muitos deles atendo até hoje, o que é uma enorme alegria!

Você tem um jeito muito especial de lidar com as crianças. Qual é o segredo para mante-las mais quietas enquanto você faz o atendimento?

As crianças são encantadoras, na verdade acho que é só se deixar encantar por elas e falar sempre a verdade que a grande maioria reage muito bem. Mas, colocar algumas brincadeiras durante o atendimento ajuda muito!

As crianças te inspiram? O que mais aprendeu com elas durante esse tempo dedicado à Odontopediatria?

Penso que, se for dada a devida atenção, as crianças inspiram qualquer adulto, pois são puras de coração, sinceras, tem uma alegria contagiante, aprendo mais a cada dia com elas.

Você se inspirou em seu pai e em seu avô para escolher a Odontologia ou foi por escolha própria?

Na verdade o que escolhi foi trabalhar com crianças, mas sem dúvida fui influenciada por eles a fazer isto na Odontologia.

O que mais aprendeu com eles e que você coloca em prática diariamente em seu consultório?

A dar o melhor de mim a cada serviço que faço, aliás não apenas eu, mas meus irmãos também.

Você tem três filhos. Algum deles cursa ou pensa em cursar Odontologia também?

Meu filho mais velho se forma este ano em Engenharia, minha filha do meio está cursando Medicina, só resta minha filha caçula para decidir a profissão, mas ela tem 13 anos, então ainda é cedo para saber! 

Por falar em família, como é trabalhar junto a seus irmãos, tio e primo?

É tudo que eu poderia querer na profissão. Ajuda muito trocar ideias sobre os tratamentos, pois cada um se especializou em uma área; também para investir em tecnologia fica mais fácil tendo com quem dividir, enfim, aquele velho ditado de que “duas cabeças pensam melhor do que uma” é muito verdadeiro.

Deixe uma mensagem para os futuros dentistas neste dia tão especial.

Na Odontologia ou em qualquer outra profissão, tudo que fizermos o façamos por amor, olhando para o paciente e pensando como gostaríamos de ser atendidos se fôssemos nós ou alguém a quem muito estimamos naquela cadeira, e fazer a ele o que gostaríamos que fosse feito a nós mesmos. Penso que é o melhor caminho para a verdadeira felicidade.

http://www.minhasaojose.com.br
error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores minhasaojose@uol.com.br