Janeiro Branco: Psiquiatra André Otsuru destaca os cuidados com a nossa Saúde Mental

http://www.minhasaojose.com.br
“A procura por tratamento precoce faz aumentar as chances de cura. Recomendo sempre procurar ajuda aos primeiros sinais de uma tristeza ou ansiedade recorrente”, disse Dr. André

Conscientizar, informar, cuidar. A Campanha Janeiro Branco tem como objetivo fazer com que tenhamos mais conhecimento sobre nossa Saúde Mental. E por falar nisso, como anda a sua? Para falar um pouco sobre o tema, que ainda gera muitas dúvidas e até certo preconceito acerca das doenças mentais, o www.minhasaojose.com.br traz entrevista com o médico psiquiatra Dr. André Hideki Otsuru, graduado pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto/USP com pós graduação em medicina do trabalho e psiquiatria, que também é credenciado ao SAVISA, cuja matéria foi originalmente publicada no Informativo deste mês de janeiro da Operadora.

Durante a entrevista, Dr. André destacou como a Saúde Mental influencia em nosso cotidiano, principais transtornos emocionais, o perigo da automedicação e a importância de terapias e acompanhamentos psiquiátricos quando necessários.

Ele também falou sobre como a psiquiatria auxilia as pessoas, desmistificando a profissão a qual algumas pessoas ainda não compreendem.

Confira, abaixo, a entrevista na íntegra.

Dr. André, o que é o “Janeiro Branco”?

Dr. André Hideki Otsuru: A campanha Janeiro Branco foi criada no Brasil para conscientizar a população sobre a importância da saúde mental na vida das pessoas.

Em que a Saúde Mental influencia em nossa vida?

Nossa saúde mental quando comprometida, acaba por influenciar todos aspectos de nossa vida. Gera impactos em nosso sono, apetite, pode provocar palpitações, picos de pressão alta, um mal estar geral, que leva muitas vezes o indivíduo a procurar um pronto socorro. Interfere em nossas escolhas, em nosso comportamento, impactando as relações com as pessoas ou nosso desempenho no trabalho ou estudos. 

Quais os principais problemas psicológicos que levam uma pessoa a busca auxílio psiquiátrico?

Relação constante com um sentimento de tristeza, ansiedade, desanimo, falta de energia e/ou irritação. Alguns pacientes acabam procurando ajuda por uma insônia, ganho ou perda de peso ou crises constantes de mal estar.

Quais são as principais doenças emocionais?

Os principais transtornos são os transtornos de humor como depressão, transtorno de ansiedade e pânico.

O acompanhamento psiquiátrico ou terapias se fazem necessários em todas as faixas etárias? Por quê?

Sim, obviamente se existir uma real necessidade. Na dúvida, aconselho sempre procurar uma avaliação especializada. Por se tratar de doenças que envolvem sentimentos, sensações naturais ao ser humano, o leigo possui dificuldades em diferenciar aquilo que é normal, daquilo que é doença. Infelizmente muitas pessoas acabam procurando ajuda, em um estado já avançado da doença, sofrendo por muito tempo ou até se acostumando com a doença. Vale uma dica: não é normal você conviver quase todos os dias com um sentimento, seja ela uma tristeza, um desânimo, uma ansiedade ou irritação.

Por que é importante buscar ajuda precocemente? Quando devemos buscar auxílio de um psiquiatra?

A procura por tratamento precoce faz aumentar as chances de cura. Recomendo sempre procurar ajuda aos primeiros sinais de uma tristeza ou ansiedade recorrente.

Ainda existe preconceito à psiquiatria?

Na última década o preconceito em relação a psiquiatria e psicologia diminuíram muito, mas infelizmente alguns ainda possuem essa visão preconceituosa. Estima-se que aproximadamente 25% da população em algum momento de sua vida, precisará do auxilio destes profissionais. É triste ouvir do paciente que seu preconceito não só gerou seu sofrimento, mas também de outras pessoas ao seu redor. 

E como o psiquiatra auxilia as pessoas?

A psiquiatria auxilia encontrando a melhor medicação para cada paciente. O tratamento é individualizado, e como é longo, é preferível que não traga efeitos indesejados. Vale lembrar que um tratamento somente psiquiátrico, ou somente psicológico, é quase sempre um tratamento incompleto, com resultados longe de sua plenitude. Neste caso a chance de cura cai drasticamente.

Qual é o perigo da auto medicação para doenças emocionais?

Muitos pacientes acabam utilizando de medicações de tarja preta, que necessitam de receita especial, acreditando estarem bem. É um engano, com risco elevado de dependência e tolerância. Sem um seguimento especializado regular, dificilmente o paciente consegue sua alta.

Para finalizar, gostaria que deixasse uma mensagem alusiva ao Janeiro Branco.

Aconselho a todos procurarem ajuda precoce, seja ela de um psiquiatra ou psicólogo. Não acredite em curas milagrosas, mas exija sempre um tratamento com ótimos resultados. Para todos os transtornos psiquiátricos, existe sempre um paciente com sua história e um desequilíbrio neuroquímico, ou seja, um tratamento somente com psicólogo ou psiquiatra é quase sempre incompleto. Siga todas as orientações destes profissionais. Essa é a receita de um tratamento de sucesso!

Entrevista e texto: Natália Tiezzi – Assessoria de Comunicação Santa Casa/SAVISA.

http://www.minhasaojose.com.br
error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br