Covid-19: Aumento no número de internações preocupa

http://www.minhasaojose.com.br

Descumprimento das medidas de prevenção também pode estar contribuindo para elevar o número de casos positivos da doença

Entrevista e texto: Natália Tiezzi

A última semana, entre o período de 10 a 17 de julho, foi o que registrou o maior número de casos de Covid-19 no município. Em sete dias foram registrados 38 novos casos, passando de 114 para 152. Em entrevista ao www.minhasaojose.com.br, a secretária de Saúde, Juliana Flausino, observou que essa elevação não se deu apenas por conta do aumento do protocolo de testagens.

“É claro que com o aumento nas testagens teria um número maior de casos positivados, até porque antes havia muitas sub-notificações, porém, ao contrário do que muitas pessoas pensam, o vírus ainda está circulando. E cada pessoa contaminada pode passar para mais três pessoas, ou seja, ainda haverá muitos casos, pois ainda tem muita gente doente. Esperamos, contudo, que esses casos sejam leves”, destacou.

O número de pessoas internadas também chamou a atenção nos últimos sete dias. Elas dobraram, sendo 5 registradas no dia 10, e 10 registradas no dia 17. “Todas essas 10 internações, sendo 8 pacientes em quarto e 2 na UTI são de rio-pardenses, ou seja, a doença pode complicar, pois cada pessoa reage de uma forma à Covid-19. Esse aumento no número de internações mostra que essa doença não é brincadeira. Inclusive na última reunião do Comitê tratamos exatamente sobre os pacientes internados, pois está preocupante”, observou

Juliana informou, ainda, que o aumento na contaminação de profissionais de Saúde também deve ser observada. “Em uma semana foram registrados mais 6 casos entre estes profissionais, quase um por dia”.

Além do novo protocolo para testagens, onde as pessoas com sintomas da doença já estão sendo testadas, iniciou-se na última semana o protocolo de manejo precoce, onde pacientes positivos (casos leves) estão sendo medicados.

MAIOR DIFICULDADE: “FALTA CONSCIENTIZAÇÃO”

Questionada sobre qual está sendo a maior dificuldade enfrentada para prevenir a Covid-19 na cidade, Juliana foi enfática: “falta conscientização de muitas pessoas com relação às medidas de prevenção. Isso, é claro, também está contribuindo para esse aumento no número de casos”.

Apesar da abertura do comércio, que fez com que houvesse maior concentração de pessoas na região central, a secretária disse que isso não está influenciando tanto quanto o descumprimento das medidas de prevenção. “Muitas pessoas sem máscara pelas ruas, usando de forma errada. Pessoas se expondo mais, sem nenhuma preocupação com a doença, ou seja, aumentando o risco de contágio”.

Juliana disse ainda que a Secretaria está recebendo muitas denúncias de festas, churrascos, jogos de futebol, reuniões familiares, etc. “Evitar aglomeração também é um das principais medidas para evitar a proliferação da doença, mas parece que algumas pessoas não estão se importando com isso. Recebemos inúmeras denúncias dessas irregularidades acontecendo diariamente”.

Outro ponto que a secretária destacou foi com relação às atividades ao ar livre. “Elas podem ser feitas, mas não da forma como vem acontecendo em alguns locais e horários. Vou dar um exemplo: no prolongamento próximo ao Grêmio da Nestlé, caminho para o ‘pontilhão’, depois das 16h00, é impressionante a quantidade de pessoas fazendo caminhada, andando de bicicleta, muitas vezes em grupos grandes e sem máscara. Parece que todos resolvem fazer atividade física ao mesmo tempo e nos mesmos lugares. A atividade física pode e deve ser feita, porém com segurança. Evite faze-la em grupos, vá sozinho e em locais onde não há muita concentração de pessoas. Escolha horários mais alternados e use máscara sempre, independente do local e atividade. Como ainda não há vacina, a única forma de evitarmos a doença é continuarmos com as medidas de prevenção”, recomendou.

Foto de capa (ilustração). Fonte: noroesteonline

http://www.minhasaojose.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br