Professor Neto Abichabki conta sua trajetória de 28 anos na Educação Física

http://www.minhasaojose.com.br
Inspirado pelo pai, sr. Luizinho Abichabki, e pela esposa Patrícia, ele também trabalha atualmente com Ginástica Laboral em diversas empresas

Entrevista e texto: Natália Tiezzi

O www.minhasaojose.com.br, dando sequência às entrevistas especiais sobre o magistério rio-pardense, destaca nesta semana um professor muito querido, responsável por ensinar gerações a nadar, bem como se exercitar e enxergar na atividade física muito além de um benefício para o corpo, mas para a mente: Jorge Luís Abichabki Neto, o popular Neto Abichabki.

Impossível falar dele sem lembrar no pai, senhor Luizinho, um de seus grandes exemplos no esporte. “Aprendi com meu pai que nunca podemos parar de estudar e se atualizar para estarmos fazendo o melhor sempre”, destacou Neto.

Além do pai, Neto tem mais uma grande inspiração na Educação Física, a esposa Patrícia, que também é educadora física. E ambos se apoiam e se complementam na profissão.

Ao longo da entrevista, ele também contou um pouco da carreira como Educador Físico, que completa 28 anos em 2021, uma vez que Neto graduou-se em 1993 pela ESEFM – Escola Superior de Educação Física de Muzambinho, hoje Faculdade Federal.

Neto destacou, ainda, momentos do início da carreira, aqueles que o marcaram, além do trabalho que desenvolve na sua empresa, a ERGO-MOVIMENTESE, criada em 2006 e que promove atividades de Ginástica Laboral, principalmente em empresas rio-pardenses.

O educador e professor Neto sempre foi muito respeitado pelos alunos e pelas pessoas com quem trabalha, a exemplo de seus atuais postos de trabalho, sendo a Clínica Equilíbrio, Santa Casa de Misericórdia, entre outras empresas. “Amo o que faço e através desta profissão posso ajudar as pessoas a melhorar sua qualidade de vida”, ressaltou.

E o que Neto considera ser um bom educador físico? Fique sabendo abaixo, na entrevista, na íntegra.

Como professor, Neto já ensinou gerações a nadar e ainda ensina, principalmente os bebês e crianças, por meio de seu exímio trabalho na Clínica Equilíbrio

Neto, por que optou pela Educação Física? Você teve a influência de seu pai e familiares para seguir essa profissão?

Neto Abichabki: Sempre gostei de esportes e Inspirado no meu pai desde pequeno acompanhando sua trajetória dentro desta profissão fui me encantado e acabei ficando, hoje amo o que faço e através desta profissão posso ajudar as pessoas a melhorar sua qualidade de vida.

Qual foi seu primeiro emprego na área da Educação Física? Além dele, quais trabalhos já desempenhou com a Educação Física e em quais locais?

Meu primeiro emprego na área de Educação Física foi como professor de educação infantil na cidade de Itobi, lá atuei no colégio José Zilah e Rita de Macedo Barreto. Logo depois, segui atuando também com ensino fundamental e médio ainda na cidade de Itobi e também aqui em Rio Pardo, no colégio Euclides da Cunha e Tarquínio. Depois iniciei meu trabalho nas academias como professor e personal de musculação. Também tive o privilégio de ser coordenador da academia do clube da Associação Atlética Rio-pardense e além disso, trabalhei com aulas particulares de natação. Em 2004 comecei com Ginástica Laboral na Nestle de nossa cidade e logo em 2006 abri minha própria empresa ERGO-MOVIMENTESE prestando serviço de Qualidade de Vida para várias empresas de São José e Itobi.

De palhaço, Neto faz a alegria de crianças e adultos no projeto Missionários da Alegria, da Comunidade Deus Proverá, onde faz parte há anos

Neto, onde trabalha atualmente? 

Hoje eu atuo com ginástica laboral em algumas empresas aqui em Rio Pardo, como professor de natação para todas as idades na Clínica Equilíbrio e também faço análise ergonômica do trabalho. Sou missionário da comunidade Deus Proverá, onde também atuo como coordenador dos Missionários da Alegria, um grupo de pessoas que se veste de palhaços para levar alegria e esperança nos hospitais, asilos, orfanatos, etc.

Qual foi o momento mais importante ou marcante de sua carreira?

Não tenho apenas um momento marcante, mas sim muitos que fazem qualquer profissional se orgulhar. O que fica marcado no nosso coração é a satisfação dos alunos, pais e diretores das empresas onde passei e onde estou atualmente. O sorriso do aluno que aprende a nadar, o funcionário da empresa que a dor nas costas desaparece, aquele que toma gosto pela prática de exercício físico por nossa influência. Então creio que de uma forma geral o resultado positivo, as pequenas evoluções são as melhores recompensas.

Você se casou com uma Educadora Física. Vocês se auxiliam nas profissões?

Sim, sou casado a trinta anos com a Patrícia, ela me auxilia tanto na prática, quanto nas decisões que temos que tomar para estarmos sempre melhorando nosso trabalho.

Gostaria que os filhos também seguissem a Educação Física?

Temos dois filhos, o Rafael já formado na área de Informática e Filosofia e a Júlia cursando o terceiro ano de Fisioterapia, mas nunca influenciamos na escolha para uma profissão.

Neto, o que é o melhor e o que é o pior na sua profissão?

Na vida passamos por etapas que às vezes são fáceis outras vezes são mais difíceis. Umas das coisas boas na minha profissão é conhecer pessoas novas o tempo todo e fazer muitas amizades, sempre cuidando da nossa saúde. Falar de algo ruim, na minha opinião, é que não somos reconhecidos como deveríamos ser. .

Para finalizar, o que você considera ser um bom professor de Educação Física?

Acredito que temos que nos atualizar sempre, saber escutar e respeitar cada aluno e trabalhar por amor.

Em família: Com os filhos Júlia e Rafael e a esposa Patrícia, companheira de profissão na Educação Física
http://www.minhasaojose.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br
%d blogueiros gostam disto:
Secured By miniOrange