Rio Pardo 2050 apresenta os resultados dos inventários do Comércio e Consumidores

http://www.minhasaojose.com.br

Dando sequência à divulgação e debate dos resultados dos inventários aplicados às mais diversas áreas de desenvolvimento na cidade, na noite de quarta-feira, 7, o Projeto Rio Pardo 2050 apresentou os números relativos aos questionários dos setores do Comércio e Consumidor.

A apresentação contou com a presença de representantes do projeto, do Grupo Focal e da Agência de Desenvolvimento Regional, que compilou os dados, avaliou e divulgou os números das pesquisas.

Ambos inventários só foram possíveis serem aplicados com o apoio da Associação Comercial e Industrial de São José, que promoveu um trabalho de campo, seguindo todas as normas de prevenção à Covid-19, para colher os dados. O presidente da ACI, Paulo César Olivieri também participou do encontro virtual que, além de acompanhar os resultados, também objetivou conhecer os pontos que realmente precisam de ações para que o Comércio se fortaleça ainda mais, e, claro, atraindo os consumidores.

O primeiro dado que chamou a atenção relativo ao Comércio é que 83% dos comerciantes entrevistados disseram que suas empresas são familiares, ou seja, geralmente passam de pais para filhos e netos. Os 13% restantes são administrados ou geridos por executivos ou gerentes. Neste ínterim, o Projeto propôs que sejam desenvolvidas ações, inclusive junto à ACI, para fortalecer o processo de sucessão destas empresas de gestão familiar, de forma que tenham continuidade a cada geração.

Outro ponto de destaque dos inventários é que 70% dos estabelecimentos que responderam ao questionário disseram que comercializam seus produtos somente em sua loja física. Membros do RP 2050 e do Grupo Focal atentaram para esse importante dado, já que a pesquisa foi realizada em plena Pandemia, ressaltando a importância de se trabalhar novas formas de comercialização, inclusive com ações para atualizar os comerciantes sobre novos métodos de vendas, o que inclui o comércio virtual, o e-commerce.

Ainda, conforme os inventários, 37% dos comércios que responderam aos questionários acreditam que não ocorrerão grandes mudanças na concorrência nos próximos anos e que estas possivelmente virão de estabelecimentos localizados em bairros, o que mostra que boa parte dos comerciantes sente uma certa estagnação comercial a médio prazo e não temem concorrências com as vendas virtuais, por exemplo.

Novamente, o Projeto observou que o setor econômico mudou e efetivamente mudará após a Pandemia, portanto é preciso agir para fortalecer a relação entre empresa e consumidor. Embora ainda de forma gradual, a economia já começa a dar indícios de crescimento, porém de uma forma diferente daquela que os comerciantes estavam habituados. O RP 2050 chamou a atenção que esse estreitamento de relações entre comércio e consumidor não se dará apenas pelos contatos presenciais, por isso é tão importante trabalhar novas formas de compra e venda utilizando as ferramentas virtuais, que foram os grandes destaques para alavancar as atividades comerciais nestes últimos 6 meses em todo o mundo.

E não foram apenas as relações entre consumidores e comércio analisadas nos inventários. Outro importante dado levantado foi relativo à escolaridade dos balconistas, atendentes, entre outros profissionais do setor, já que muitos abandonam os estudos para poder trabalhar, porém o aprendizado e o conhecimento são fundamentais para garantir melhores possibilidades de sucesso e crescimento em seus postos de trabalho.

Sobre isso, o RP 2050 sugere que o município proporcione oportunidades de estudos para os comerciários, principalmente voltada à Tecnologia de Gestão Comercial e que contribua para a formação não apenas de vendedores, mas de trabalhadores da indústria.

Os resultados de ambos inventários podem ser acessados pelos links:

Inventário Comércio: http://www.riopardo2050.com.br/wp-content/uploads/2020/10/A-cidade-que-queremos-ComercioS.J.Rio-pardo.pdf
Inventário Consumidores: http://www.riopardo2050.com.br//wp-content/uploads/2020/10/A-cidade-que-queremos-Consumidor-Rio-Pardo.pdf

http://www.minhasaojose.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br