O dom de criança que se tornou fonte de renda para Fernando Serra

http://www.minhasaojose.com.br
O artesão vem se destacando com lindas pinturas em peças de porcelana como pratos, canecas e azulejos

Reportagem e Texto: Natália Tiezzi Manetta

Traços que se tornam desenhos e tintas que os colorem com delicadeza, dando vida às peças pálidas em porcelana. Assim o aposentado Fernando Serra transformou seu dom de criança em fonte de renda para a família.

“Desde pequeno sempre tive facilidade para desenhar. Na adolescência desenheva e pintava minhas camisetas de Carnaval. Acredito que isso é um dom mesmo que, inclusive, já me auxiliou em algumas funções que exerci antes de me dedicar ao artesanato”, contou.

Fernando passou por empresas como a Usina Itaiquara e a Nestlé, sendo que nesta última chegou a fazer layouts para a fábrica. “Tive até promoções no trabalho por conta dos desenhos. Mas, nunca tinha desenhado para fins artesanais como estou tendo a possibilidade de fazer agora”.

Após se aposentar, Fernando quis ocupar seu tempo com algo produtivo e aliou o talento pelos desenhos à pintura, que aprendeu as poucos, e que atualmente tomam a maior parte do seu dia no ateliê que fica na própria residência. “Confesso que foi por meio de alguns vídeos no Youtube que vi pela primeira vez essas técnicas em porcelana e me apaixonei. Comprei algumas canetas especiais para os desenhos, tintas e comecei a pintar pratos de porcelana. E, graças a Deus, conto com todo apoio de minha esposa, Roseli e também do meu filho, Vinicius, meu maior incentivador”.

Orgulhoso, Fernando exibe alguns de seus desenhos e as peças que está produzindo em seu ateliê

Do mês de maio, quando iniciou os trabalhos, até agora Fernando não parou mais. Além dos pratos decorativos, o artesão também personaliza canecas, azulejos e atende a pedidos de São José e região, principalmente para presentes. “Tudo é personalizado conforme o gosto do cliente ou da própria pessoa que receberá o presente. Acredito que por isso uma lembrança dessas se torne tão especial. O mais gratificante é o retorno das pessoas. Sempre exaltando os detalhes das peças, as quais, realmente faço com muita dedicação e carinho”.

Fernando disse que se encontrou na nova profissão e pretende aprimorar seu dom por meio de cursos, inclusive para pintura de rostos humanos. “O que mais tenho facilidade para desenhar e pintar são animais, mas quero investir em cursos para poder oferecer novas opções aos clientes, principalmente de rosto humano, que algumas pessoas já me pediram”.

Ele finalizou destacando que a população precisa olhar para os artesãos com mais atenção e valorizar o trabalho desenvolvido por eles. “O artesão transfere a alma para as mãos, que as transmitem através da criação. Mais do que arte, cada peça ou trabalho produzido carregam sentimentos. Portanto, adquiram peças artesanais, presenteiem com artesanato. Ele precisa continuar, faz parte da nossa cultura!”, concluiu.

Quem quiser conhecer um pouco mais do trabalho artesanal de Fernando Serra, ele expõe e comercializa suas peças na Feira da Terra, que acontece aos sábados na praça do Mercado. Instagran: serra.riopardo. Facebook: amor&arte/sanato. Contatos pelo (19) 97118-7499.

http://www.minhasaojose.com.br
error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores minhasaojose@uol.com.br