Cãozinho de 15 anos, cego, que operou 3 cânceres volta a andar com auxílio de andador

http://www.minhasaojose.com.br
“Elmer” voltou a fazer o que mais gosta, passear pelas ruas, com o auxílio do andador e também de dona Helena Zanetti, que o leva aos passeios

Entrevista e texto: Natália Tiezzi

O amor aos animais sempre esteve presente na família de Ana Carolina Zanetti e a prova disso é que nem ela, nem a mãe, Helena Zanetti, mediram esforços para fazer com o fiel companheiro Elmer, um cãozinho de 15 anos, pudesse voltar a fazer o que mais gostava: passear pelas ruas, aocmpanhados pelas donas.

Além da idade já avançada, Elmer passou por cirurguas para retirada de três tumores e também sofreu um AVC, o que o deixou com algumas sequelas nas patinhas traseiras, além de cegueira.

“Adotamos o Elmer quando ele tinha 45 dias. Ele não tem raça definida. Uma de suas maiores alegrias era passear comigo e com mamãe, porém, devido às limitações já não era possível fazer esses passeios. Também por conta da cegueira temos que ajuda-lo a comer e beber água, dia, noite e nas madrugadas revezamos nos cuidados”, explicou Ana Carolina.

“Especial é o amor que recebemos desses anjos, não sua condição física”, destacou Ana Carolina Zaneti, que também é dona de Elmer

A tristeza de ver o cãozinho sem poder fazer seus passeios devido ao problema nas patas fez com que mãe e filha procurassem uma forma de Elmer voltar a se locomover. “Foi então que começamos a pesquisar pelas redes sociais alguma possibilidade e encontramos uma empresa no Rio Grande so Sul, a Anjos de Rodas, que fabricava andadores próprios para as limitações dele”, disse.

Elas adquiriram o andador e já notaram a felicidade de Elmer nos primeiros passeios. Elmer faz suas ‘caminhadas’ diárias com sua companheira, Hanna, também da família.

“Ele está feliz, embora sem enxergar e com suas comorbidades. E nos faz mais felizes ainda. Muitas pessoas acreditam que já não se pode fazer nada por um cão que está idoso, mas podemos sim. Há inúmeras opções para melhorar a qualidade de vida desses verdadeiros anjos. O Elmer é prova disso. O amor que esses animais nos proporcionam vai além, muito além de suas condições físicas. Portanto, não desistam de seus animais quando estiverem idosos, pois é nesse momento que eles mais precisam de seus donos”, concluiu Ana Carolina.

http://www.minhasaojose.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br