Direto da Sessão: Confira os assuntos abordados pelos vereadores nesta semana

http://www.minhasaojose.com.br

Na 18ª sessão ordinária da Câmara os vereadores abordaram, além de questões polêmicas como a falta de manutenção no Cemitério, assuntos como a aquisição de vacinas, verbas destinadas ao município, inclusive para a Saúde Municipal, além do Novo Distrito Industrial e casas populares.
Sobre as novas moradias aos que necessitam, o vereador Paulo Sérgio Rodrigues questionou ao Executivo sobre projetos e o andamento dessas construções, lembrando que essa foi uma grande promessa de campanha da atual gestão.
O representante do governo na câmara, vereador Pedro Giantomassi informou que já há dois projetos em andamento, sendo um deles para construção de 471 casas na região do Vale do Redentor, em área próxima ao Venerando, além de mais um projeto para construção de 79 moradias populares.
“O primeiro projeto será uma parceria público-privada, onde a Prefeitura, governo estadual e federal subsidiarão as construções, sendo que as parcelas das casas serão de no máximo R$ 400,00 cada. Já o segundo projeto implica na desapropriação de uma área, também no Vale do Redentor, próximo ao Condomínio Rio Pardo, onde o governo estadual promoverá a construção das casas. Em apenas 2 projetos serão entregues 550 casas populares”, afirmou Pedro.

ALIMENTAÇÃO ESCOLAR
O presidente da Câmara, vereador professor Rafael Kocian mencionou a questão do Kit alimentação escolar, que foi alvo de muitos comentários na última semana, principalmente pela falta de itens como o arroz. “Essa situação já foi resolvida pelas Secretarias de Assistência e Educação que informaram, mais uma vez, que o Kit Alimentação Escolar é um complemento na alimentação do aluno. Porém, é inadmissível que um rio-pardense passe fome, inclusive, se a família do aluno matriculado na rede municipal estiver passando por dificuldades, peço que entre em contato com as escolas, Secretaria de Assistência e o Fundo Social Municipal para que possam receber a cesta básica. Segundo a secretária municipal de Assistência, Talita Salomão, desde o início do ano já foram entregues pela Prefeitura 1.300 cestas, as quais foram adquiridas com recursos próprios, além daqueles advindos dos governos estadual e federal e por meio de arrecadação em campanhas”, informou.
Pedro Giantomassi complementou a fala de Kocian e assegurou que o arroz voltará a fazer parte do Kit Alimentação.

HOSPITAL DO CÂNCER NA CIDADE
O vereador Gabriel Navega destacou a reunião que teve na última semana com o prefeito e representantes da Associação de Apoio a Pessoas Com Câncer ‘Lucas Tapi’, a qual foi discutida a construção de um hospital do câncer em São José do Rio Pardo. “A Associação se comprometeu com a construção do espaço e em contrapartida o Executivo terá que providenciar um terreno de cerca de 6 mil metros, bem como a infra estrutura (luz, água, esgoto)”, explicou Navega.
Ele ressaltou que entrou em contato com o Deputado Estadual Murilo Felix, que também se comprometeu em auxiliar na construção do hospital. “Esse hospital será de grande auxílio aos portadores de câncer e, sem dúvida, se tornará uma referência. Mais uma vez, o prefeito se mostrou solícito ao projeto e à causa destes pacientes”, disse o vereador.
Navega também informou que fez um pedido a Murilo Felix para doação de respiradores ao Pronto Socorro Municipal, que também está atendendo pacientes acometidos com a Covid-19.

FALTA DE MANUTENÇÃO NO CEMITÉRIO MUNICIPAL
Durante o Expediente Livre, o vereador Henrique Torres fez uso da palavra para abordar um assunto recorrente e que, infelizmente, ainda não foi sanado: a falta de manutenção no Cemitério Municipal. Ele mostrou algumas fotos e vídeos feitos no local que constatam mato alto, falta de limpeza e até queimadas promovidas no interior do espaço público.
“Falta mais atenção e respeito com o Cemitério, principalmente com as milhares de famílias que têm seus entes enterrados no local. Ali é um espaço de memória para o município e está visivelmente abandonado. Falta tudo: desde a conservação das ruas, até a manutenção do próprio arquivo, uma vez que, segundo informações de um funcionário, o computador em que constava esses dados havia sido furtado”, destacou.
Henrique fez um apelo ao Executivo para que promova as manutenções necessárias, principalmente porque no próximo domingo é o Dia das Mães, data em que o Cemitério recebe muitas visitas.
Em resposta aos questionamentos feitos por Henrique, o vereador Pedro disse que a Conderp passará a administrar o Cemitério, inclusive sendo responsável pela sua manutenção. “Compartilho do sentimento do vereador Henrique de angústia e tristeza ao ver o Cemitério assim, mas com a gestão da Conderp cremos que boa parte dos problemas serão sanados, principalmente no tocante à conservação e manutenção da área”, informou.

OS 25 ANOS DA COMUNIDADE CATÓLICA PRESENÇA
Em sua explanação durante a sessão, o vereador Fernando Gomes lembrou os 25 anos de fundação da Comunidade Católica Presença. “Gostaria de parabenizar à fundadora, Lucilene Gomes, bem como a todos os membros da Comunidade, que desempenha essenciais e importantes trabalhos de evangelização e sociais no município, principalmente voltados à região do bairro Paula Lima, com atividades culturais, esportivas e educacionais oferecidas gratuitamente no contraturno escolar”.
Ele também citou as casas de missões ligadas à Comunidade em regiões do Acre e da Ilha do Marajó, as quais também desempenham trabalhos sociais e de evangelização.
O vereador lembrou, ainda, o Dia do Parlamento, em 3 de maio, data que a Câmara Municipal acrescentará em seu calendário oficial de eventos para as comemorações.

ASSISTÊNCIAS SOCIAIS
A vereadora Thais Nogueira informou que os atendimentos psicológicos destinados a professores rio-pardenses continuam sendo promovidos gratuitamente. “O plantão psicológico continua e com apoio do nosso Mandato Ativista, pois é necessário esse acompanhamento aos professores neste período de pandemia. Inclusive, a Santa Casa nos procurou para também auxiliar os profissionais da entidade nos plantões e já pensamos em ideias para suprir essa demanda”, informou.
O vereador Paulo Sérgio Rodrigues parabenizou a Rádio Difusora FM e idealizadores de uma campanha de arrecadação de alimentos que auxiliou famílias em situação de vulnerabilidade. “O grupo ‘Solidariedade Amor por São José’ , coordenado por Iury Feres Abrão, em parceria com a Rádio Difusora e com o apoio de esportistas, clubes, maçonaria e algumas empresas, lançaram a campanha, que somente pela Rádio Difusora foram mais de 5 toneladas arrecadadas, que possibilitaram montar 180 cestas básicas”, informou.
A Casa Esperança também foi tema de abordagem na Câmara. O vereador Eduardo Ramos fez um pedido à população para que não doe dinheiro e nem alimentos às pessoas em situação de rua. “Ainda há vagas na Casa Esperança, que está apta a receber os moradores de rua, porém se as pessoas continuarem doando dinheiro e comida, eles não vão à Casa. Lá, além de alimentação e acolhimento, eles terão cuidados médicos e uma oportunidade para tratar o vício às drogas lícitas e ilícitas, com o objetivo de ressocialização”, observou.

MAIS VACINAS AO MUNICÍPIO
O vereador Rubens Lobato Pinheiro Neto aproveitou a fala do vereador Kocian, que destacou que por mais um mês a Câmara devolverá R$ 50.000,00 aos cofres públicos, para destacar que fez indicações e requerimentos ao Executivo sugerindo que utilize esse montante na aquisição de vacinas contra a Covid-19. “Seria uma forma do município não depender apenas do governo federal no envio das vacinas, uma vez que já é possível adquiri-las assim. Esse recurso poderia ser utilizado para este fim, inclusive sugeri isso ao Executivo”, disse o vereador.

NOVO DISTRITO INDUSTRIAL
O vereador Pedro Giantomassi aproveitou o Expediente Livre para informar sobre o Novo Distrito Industrial. Segundo ele, o projeto compreenderá lotes de pequeno, médio e grande porte e a implantação se dará por meio de parceria público privada, visando também servir à comunidade.
“Não podemos pensar em um distrito que atenda apenas as demandas dos empresários, mas de toda a população. A Prefeitura fará um levantamento topográfico da área para saber quantos lotes disponibilizará, além de delimitar as áreas verdes, etc. O Executivo visa conseguir empréstimos junto ao Programa Desenvolve São Paulo para custeio da obra, bem como recursos advindos de um TAC – Termo de Ajustamento de Conduta junto ao Ministério Público para otimizar o projeto”, concluiu.

As informações e fotos são da Assessoria Parlamentar da Câmara.

http://www.minhasaojose.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br
%d blogueiros gostam disto:
Secured By miniOrange