?Yasmim Reis Abrão: Promessa da Natação rio-pardense sonha com as Olimpíadas em Paris

http://www.minhasaojose.com.br


Ela é tímida, de sorriso largo e, apesar de muito jovem, já estabeleceu quais serão seus objetivos para este ano, bem como onde pretende estar em 2024: em Paris, na França!

Com vocês, internautas, Yasmim Reis Abrão, a menina-moça de apenas 12 anos que sonha alto e que é uma promessa da Natação rio-pardense, quiçá brasileira. Em entrevista ao site, ela contou sobre seus sonhos, o incentivo vindo dos pais, Regina Reis Abrão, educadora física, e Iury Feres Abrão, também educador físico que, quando jovem, foi um exímio nadador, campeão brasileiro. Atualmente, Iury é o técnico da equipe da cidade, a qual a jovem faz parte.

Apesar da influência dos pais, Yasmim garantiu que nunca se viu forçada a praticar a Natação ou qualquer outra modalidade. “Eu nasci praticamente neste meio esportivo. Comecei a nadar aos seis meses… Impossível dizer que eles não me influenciaram, mas a Natação entrou na minha vida porque eu gostava, me dava e ainda me dá muito prazer”, disse a atleta.

COMPETIÇÕES E LIÇÕES: SEIS ANOS MUITO COMPETITIVOS

Quem olha para Yasmim nem imagina que com a pouca idade que tem ela já participou de inúmeras competições e tirou muitas lições, tanto para aplicar no esporte, quanto na vida. “Minha primeira competição foi aos seis anos e de lá para cá não parei mais. Participo de cerca de 15 por ano e a cada período elas vão se tornando mais difíceis”, destacou.

A jovem afirmou que gosta de nadar provas longas, sendo o ‘Nado Costas´ seu estilo preferido. “Uma das provas que mais me deixou feliz foi quando, aos oito anos, conquistei o primeiro lugar nos 50 metros (nado costas), durante o Campeonato Estadual, em Mococa, mas eu ainda prefiro provas mais longas”, contou.

Porém, nem sempre foi assim. Yasmim afirmou que certa vez não queria participar de uma prova longa e o incentivo veio de uma pessoa muito especial na vida dela, o irmãozinho Igor, de 8 anos. “Eu lembro que ele gritava, me incentivava e eu ouvia ele gritando. Aquilo foi um grande estímulo… O Igor é muito carinhoso e sei que torce muito por mim”.

Yasmim já conquistou inúmeras medalhas desde que começou a competir, mas ainda faltava uma em especial. E ela veio, ou melhor, elas vieram em novembro do ano passado, durante a Super Copa São Paulo. “Eu nunca tinha conquistado uma medalha estadual e conquistei duas de uma vez, com os terceiros lugares. Fiquei muito, muito feliz”.

DESAFIOS DENTRO E FORA DA PISCINA

Não são apenas de bons momentos que vive o atleta. A nadadora contou que teve que ‘suar muito o maiô’ para superar uma adversária na piscina. “Durante muitas competições eu sempre ficava com o segundo lugar e ela em primeiro. Foi assim durante meses… Mas eu não desanimei, treinei duro e em junho de 2018, na final da Liga dos Amigos da Natação, fiquei em primeiro lugar. Depois disso nunca mais perdi dessa adversária”.

E Yasmim também aprendeu a lidar com expectativas, pois nem sempre elas se concretizam positivamente. “Participei de uma competição onde até meu pai acreditava que eu fosse a favorita, mas só consegui o sexto lugar. E ele, apesar de muito exigente, conversou comigo, disse que treinaríamos ainda mais para melhorar meu desempenho”, comentou.

Aliás, o carinho dela com o pai é admirável. “Sei o quanto meu pai, ou melhor, meus pais, investem em mim na Natação. Meu pai é meu maior exemplo, que tento seguir sempre”.

Fora das piscinas, a rotina de Yasmim é intensa: treinos, horários, alimentação regrada, enfim, uma rotina um pouco diferente dos demais adolescentes da sua idade. “Mas essa rotina ajuda muito, principalmente no desenvolvimento escolar, pois o horário de estudo é sagrado, além da saúde, com alimentos mais saudáveis, enfim, o esporte também é vida para a Yasmim fora das piscinas”, declarou a mamãe Regina.

Além de competir, Yasmim sente que a Natação é uma espécie de terapia, que lhe proporciona tranquilidade. “Não adianta praticar um esporte só para competir, vencer. A Natação para mim também é sinônimo de relaxamento, de muito prazer”.

ADVERSÁRIAS NA PISCINA, AMIGAS FORA DELA

A maturidade da atleta também chama a atenção. Ao falar sobre inúmeras pessoas que conheceu e conhece durante as competições, Yasmim foi enfática: “tenho adversárias na piscina e muitas amigas fora dela. É possível manter grandes amizades no esporte. Dentro da piscina cada uma luta para conquistar seu objetivo. Fora dela somos uma espécie de família”, observou.

Além das amizades conquistadas nas cidades onde já competiu, Yasmim disse que já convenceu até uma amiga a praticar a Natação. “O esporte aproxima, disciplina e só traz coisas boas, principalmente para os jovens. A Yasmim mantem amizades de anos e sempre após as competições todos se divertem juntos”, contou Regina.

FUTURA ATLETA OLÍMPICA E… PSICÓLOGA?

Yasmim já traçou suas metas na Natação para este ano. “Quero participar do Troféu Kim Mollo, que é Estadual, além do Campeonato Infantil Paulista. Se eu obter bons resultados quero me federar, já com vistas no clube Corinthians, em São Paulo, onde, se tudo der certo, pretendo residir”;

E a jovem atleta não pretende apenas bons resultados nas piscinas. “Quero estudar, cursar uma faculdade, provavelmente de Psicologia, mas ainda não decidi entre as demais, que são Medicina Veterinária e Gastronomia. Vou fazer tudo isso sem deixar a Natação, pois pretendo defender o Brasil nas Olimpíadas de Paris, em 2024”, concluiu;

Que Yasmim conquiste seus objetivos e se você também pretende ser um ou uma grande atleta, a equipe rio-pardense de Natação/DEC está aceitando novos nadadores. Mais informações na Academia Atletic Comp, à avenida Santos Dumont, 444, ou pelo telefone 3681-6399, com o técnico Iury.

http://www.minhasaojose.com.br
error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br