Samba do Chicão: Grupo completa 2 anos difundindo a música brasileira em Rio Pardo e região

http://www.minhasaojose.com.br
O encontro casual se tornou em um projeto de vida e está se profissionalizando cada vez mais (Foto: Roberta Simões – RS Fotografias)

Reportagem e texto: Natália Tiezzi Manetta

O último 19 de agosto foi especial para um grupo que, nos últimos 24 meses, tem conquistado fãs e, claro, difundido a cultura da música brasileira, em especial um ritmo que também está caindo cada vez mais no gosto do público rio-pardense e de toda a região: o Samba! Com vocês, o Samba do Chicão.

Em entrevista ao site, um dos fundadores deste que se tornou um verdadeiro movimento da cultura do samba em Rio Pardo, e integrante do grupo, Filipe Fontão, contou detalhes de tudo que aconteceu com o Samba do Chicão nestes dois anos, o futuro e a comemoração especial, que será neste final de semana.

“Na verdade, o Samba do Chicão aconteceu por acaso quando passamos a nos reunir às terças-feiras no Bar do Chicão para fazer música. Jamais imaginávamos que aquilo poderia se tornar um grupo e tomar a dimensão que, graças a Deus, está tomando. Acho que nosso principal objetivo, que era e continua sendo difundir essa cultura da música brasileira, especialmente o samba, está sendo cada vez mais alcançado”, destacou o musicista.

A animada roda de samba acontece às terças-feiras em São José, porém o grupo também quer levar o Samba do Chicão à São Sebastião da Grama e Mococa durante a semana

E Filipe tem razão quando diz que o Samba do Chicão está alcançando seus objetivos, visto que nestes dois anos por onde se apresenta é casa cheia. “É gratificante saber que as pessoas estão conhecendo e se identificando com o nosso som e que nós, enquanto grupo, tendo a oportunidade de levar uma cultura de música até um pouco desconhecida e diferente ao público daqui e de toda a região”, comentou.

Há um ano, o Samba do Chicão conta com uma assessoria empresarial, o que possibilitou maior estruturação do grupo e organização na agenda de apresentações, etc. “O Samba do Chicão realmente se profissionalizou com a vinda do Tainer Busso e do Jaba para prestarem essa assessoria. Porém, sua essência continua a mesma: o grupo se reúne religiosamente às terças e faz aquele som gostoso para os que apreciam nossa música num espaço democrático”, ressaltou Filipe.

‘TRABALHO DE FORMIGUINHA’: MUITOS ESFORÇOS PARA O FUTURO DO GRUPO

Desde que se profissionalizou, o Samba do Chicão iniciou uma rotina de ensaios, sempre com muita dedicação e amor à música. “No início ensaiávamos menos, porém, como o volume de apresentações aumentou também passamos a nos dedicar cada vez mais. E para que pensa que é só tocar nas apresentações se engana: todos os 8 integrantes não medem esforços para se aprimorarem cada vez mais e poder levar ao nosso público sempre algo a mais”, explicou.

Encontro de gerações: Na flauta Vinícius, com seus 20 e poucos anos e no saxofone, Marito, à altura de seus 74 bem vividos

Filipe disse que tornar o grupo conhecido é um ‘trabalho de formiguinha’, entretanto acredita que o Samba do Chicão criou uma identidade com o público e isso está fazendo com que o projeto se expanda. “Além da região, já tocamos em Itupeva, Bragança Paulista, no sul de Minas Gerais como Caldas, agora em Andradas, enfim, a ideia para o futuro é expandi-lo cada vez mais”.

E para isso, Filipe informou que o grupo está fechando novas parcerias para se apresentar semanalmente pela região, assim como ocorre às terças-feiras em São José. “Estamos em negociação com Mococa e São Sebastião da Grama para levarmos o samba para esses municípios também, pois notamos uma grande abertura para esse ritmo que, apesar de tradicional, ainda é um pouco desconhecido nas noites”.

Sobre o que mais aprenderam nestes dois anos de muito samba e trabalho, Filipe foi enfático. “Perseverança e companheirismo. O que mais o Samba do Chicão almeja para o futuro é abrir novos horizontes, incentivando e criando o hábito de tocar e apreciar o samba”.

O musicista afirmou ainda que o projeto Samba do Chicão nas Escolas voltará a ser realizado nos próximos meses.

E eis o Chicão: inspiração para o nome do grupo e proprietário do bar que se tornou o ponto de encontro o Samba do Chicão

COMEMORAÇÃO ESPECIAL E EVENTOS PROGRAMADOS ATÉ NOVEMBRO

Filipe destacou ainda que a agenda de apresentações do Samba do Chicão está fechada até novembro, com shows em toda a região. Aqui em São José o grupo estará presente na reabertura das piscinas do Rio Pardo Futebol Clube, na tarde de 21 de setembro, no alvinegro.

“Já estamos em negociação também para o Carnaval 2020 em São José. Vem muito samba por aí com o “Chicão””, disse.

Antes, porém, dessas apresentações, no próximo sábado, dia 24, acontece a comemoração oficial dos 2 anos do grupo, que terá lugar na Fazenda São Paulo, a partir das 15h30. Entre as atrações, uma exposição de fotos inéditas de apresentações do Samba do Chicão, clicadas pelo fotógrafo “Biscoito”; Roda de Capoeira com o Mestre Gentil, participação de convidados especiais como Anná, Gui Silveiras e Renato Passarinho e, claro, muito samba do “Chicão”.

Mais informações sobre o evento pelo Whatsapp (13) 99154-7751 e através do Facebook e Instagram: Samba do Chicão.

http://www.minhasaojose.com.br
error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores minhasaojose@uol.com.br