RODHA: Mais três alunos devem ingressar no Projeto em 2022

http://www.minhasaojose.com.br

Estes alunos terão a oportunidade de cursar o Ensino Médio em escolas particulares, com bolsas integrais

Mais três alunos devem ingressar no Projeto RODHA no ano de 2022. A informação foi passada ao www.minhasaojose.com.br por uma das lideranças do mesmo, o empresário Mário Salvador, que destacou que os nomes serão divulgados na próxima semana.

Neste ano, 13 alunos, que estudam e foram indicados pelas escolas públicas do município, participaram do processo seletivo, promovido semanas atrás com uma avaliação aplicada na FEUC.

Os três alunos selecionados por meio do processo seletivo poderão escolher o colégio particular parceiro em que queiram estudar por todo o Ensino Médio, como bolsista integral, através do Projeto RODHA, que assume as mensalidades.

Dois dos idealizadores do RODHA, Dr. Rafael e Moisés, durante a aplicação da prova do processo seletivo do Projeto neste ano

SOBRE O RODHA

Constituída em 2019, o RODHA é uma associação sem fins lucrativos, tendo como lideranças Rafael de Paula e Silva Felici de Souza, Mário Cossi Salvador, Moisés Salvador Teixeira e Rafael Sigliano Policiano.

O Projeto RODHA é uma realidade porque conta com a participação de rio-pardenses (administradores/empresários/médicos) que enxergam a Educação como um caminho fundamental para a transformação da vida de adolescentes, que muitas vezes precisam receber apenas uma oportunidade para dar um outro rumo às suas vidas. 

Mário Salvador, um dos integrantes do grupo, explicou que “além da mensalidade pelos três anos escolares, o projeto assume também a necessidade quando necessário o transporte escolar e cursos extras que possam ampliar a formação do aluno”.

Outro parceiro do projeto, Moisés Teixeira, vê nestas ações, que podem ser ampliadas na medida que consigam mais apoios, “a chance dos jovens de terem seus potenciais mais explorados, abrindo uma possibilidade muito mais real de acesso às melhores universidades do país”. Rafael Policiano, parceiro do projeto, observou que a única cobrança feita aos bolsistas “é ter esta consciência de reciprocidade, procurando devolver para a sociedade, em especial para outros jovens, a oportunidade que eles estão tendo agora”. 

O médico Rafael Souza, que tem feito o trabalho de contato mais direto com as equipes escolares durante o ano, disse que “o projeto RODHA acredita que educação de qualidade pode tirar jovens carentes da estagnação social e dar a eles um futuro melhor, financiando estudos dos melhores alunos da rede pública nas melhores escolas particulares, para que assim, estejam preparados para disputar em igualdade de condições as vagas nas melhores universidades do país”.

Texto final: Natália Tiezzi, com informações complementares do Jornal O Rio Pardo, gentilmente cedidas para o www.minhasaojose.com.br

http://www.minhasaojose.com.br
error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br