Projeto Rio Pardo 2050 chega às escolas rio-pardenses

http://www.minhasaojose.com.br

Professores terão formação específica e caderno de oficinas já está concluído para desenvolvimento junto aos alunos

Nesta semana, o Projeto Construindo Nosso Futuro, mais uma das etapas do Rio Pardo 2050, chegou às escolas rio-pardenses, não apenas para seu conhecimento em meio a professores e alunos, mas para que todos possam se envolver e contribuir com os seus objetivos, em busca de uma cidade melhor nos mais diversos aspectos.

O primeiro contato efetivo do Projeto Construindo Nosso Futuro com o setor as educação rio-pardense foi realizado através da formação dos professores da rede municipal, coordenados pela secretária municipal de Educação, Kátia Luzia Ferreira Gomes de Alencar. Na sequência, os docentes das escolas estaduais e particulares também participarão desta formação, totalizando mais de 522 docentes, distribuídos nas 23 escolas em atividade no município.

O planejamento para a aplicação deste projeto foi elaborado para ter início em março de 2020, com término em outubro. Em função da pandemia do Covid-19, com a suspensão das aulas presenciais tanto para alunos quanto para professores, o cronograma inicial de atividades foi impedido de ser realizado, tendo início agora em setembro de 2020, pelas plataformas on-line.

“O principal objetivo deste primeiro contato do Projeto 2050 com a Educação é justamente mobilizar e sensibilizar os professores para que estes sejam condutores de atividades educativas nas escolas, sempre pensando no desenvolvimento da cidade e como a queremos para o futuro, mas plantando a ‘sementinha’ da ação agora, no presente”, destacou a professora Danila Silvério, que coordenou a formação.

De acordo com o Projeto, cerca de 6.000 alunos matriculados serão atingidos pelas ações socioeducativas, cujas propostas fazem parte de um caderno de oficinas, que poderão ser incorporadas pelos professores ao longo de anos. “Esse material poderá ser difundido durante anos, uma vez que o Rio Pardo 2050 é suprapartidário e vai além das gestões municipais”, destacou Danila.

Ela observou, ainda, que os alunos, sejam eles crianças ou adolescentes são grandes difusores dos conteúdos trabalhados na escola para os familiares, sendo que a proposta deste envolvimento do Rio Pardo 2050 com a Educação é justamente a união de todos pela sensibilização aos problemas da cidade, a mobilização para o desenvolvimento de ações e discussões sobre qual “modelo” de cidade a sociedade quer, e que represente os anseios da geração atual, para a melhoria do bem-estar coletivo e das condições de vida no presente e às futuras gerações.

OFICINAS DE MOBILIZAÇÃO AOS PROFESSORES

A professora Leiri Valentin falou sobre a importância de envolver a Educação no Projeto Rio Pardo 2050. “Não há como planejar o futuro da cidade se a Educação não estiver envolvida. Os alunos de hoje serão as pessoas que irão administrar e trabalhar nos mais diversos setores de nossa cidade. Em todas as oficinas trouxemos a importância de trazer a dimensão valorativa no processo educativo”, observou.

Sobre as oficinas ministradas aos professores, Leiri afirmou que todas trazem temas importantes para a formação do cidadão do futuro. “Uma delas é justamente para desmistificar a visão estereotipada e deturpada que temos sobre a ciência e sobre o cientista. Nossos alunos precisam acreditar que a ciência e a tecnologia são importantes para alavancar o desenvolvimento econômico e socioambiental em nossa cidade, e que eles são capazes de seguir carreiras nesse campo. Em outra oficina, apresentamos dados sobre a desigualdade entre homens e mulheres no mercado de trabalho e na ciência. Propomos uma reflexão sobre as consequências da não participação das mulheres em cargos de chefia, universidades e instituições de pesquisa. Outras duas oficinas resgatam a história de São José. Dos locais que não existem mais e exemplos de preservação de propriedades urbanas e uma visão geral da transformação pela qual a cidade passou nesses 155 anos”.

Além da formação aos professores, o projeto Rio Pardo 2050, com a contribuição dos professores Leiri Valentin, Marcos De Martini, Ana Beatriz Feltran Maia e Sofia Valeriano Silva Ratz, também elaborou um caderno de oficinas destinado à educação infantil e ao ensino fundamental, tanto para os anos iniciais quanto aos anos finais. “Esse caderno, com 39 oficinas, visa auxiliar os professores para trabalhar com o Rio Pardo 2050 das mais diferentes formas”, concluiu Leiri.

Texto: Natália Tiezzi – Assessoria de Imprensa Rio Pardo 2050.

http://www.minhasaojose.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br