Juliana Pizani: Fonoaudióloga rio-pardense completa 19 anos de carreira e atua em Passos/MG

http://www.minhasaojose.com.br
Juliana contou que desde criança sonhava em ser fonoaudióloga

Entrevista e texto: Natália Tiezzi

Amigos internautas, no espaço “Cadê Você?” desta semana, o www.minhasaojose.com.br traz entrevista com uma rio-pardense que deixou a “terrinha” com apenas 17 anos para estudar em Ribeirão Preto e conquistar um sonho de infância: a graduação em Fonoaudiologia.

Com vocês, Juliana Madureira Pizani, que durante o bate-papo, realizado pela Internet, contou sobre os aprendizados e desafios de sair de casa ainda tão jovem para estudar, os 19 anos de carreira, além de relembrar momentos marcantes aqui em Rio Pardo, principalmente na adolescência.

Quando residia em Rio Pardo, Juliana estudou em várias escolas, entre elas o Colégio Santa Maria, a E.E. “Dr. Cândido Rodrigues”, Fundação Educacional, E.E. “Euclides da Cunha” e Colégio Objetivo.

Após obter êxito no vestibular, a jovem estudante cursou Fonoaudiologia na Universidade de Ribeirão Preto, com especialização em Audiologia pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia (CFF), especialização em Fonoaudiologia do Trabalho também pelo CFF, além de Perita em Audiologia pelo CEFAC.

Casada com Renê Silva desde 2012, Juliana é mãe de dois filhos, Pedro Augusto e Stella e, além da família, ela também é realizada no âmbito profissional.

“Sou muito realizada em minha profissão!! Amo o que faço!! Amo a ouvir as pessoas e ajuda-las a ouvir melhor o mundo!”, contou Juliana, entre outros detalhes que você acompanham abaixo na entrevista na íntegra.

Sempre muito estudiosa, Juliana sempre está se aprimorando na profissão. No registro, a fonoaudióloga no 37º Encontro Internacional de Audiologia, em São Paulo

Juliana, por que optou pela Fonoaudiologia?

Juliana Madureira Pizani: Sempre quis ser Fonoaudióloga. Ainda na 4ª série eu e uma amiga Ana Adelina Della Torre dizia querer ser médica e otorrinolaringologista. O que de fato ocorreu… Não tive influência familiar, porém, no Colégio Objetivo tivemos uma feria de profissões onde a Fono Lidynha Ballerini orientava sobre a profissão, o que somente reafirmou a minha vocação. Me formei em 2003 e iniciei a atuação em 2004, sempre voltado a o diagnóstico Audiológico. São quase 20 anos de formação… Sou muito realizada em minha profissão!! Amo o que faço!! Amo a ouvir as pessoas e ajuda-las a ouvir melhor o mundo.

Com quantos anos foi estudar fora? 

Com 17 para 18 anos. Na verdade completei 18 em março, no primeiro ano de faculdade e me formei com 21 anos. 

Qual foi o principal desafio de morar fora ainda tão jovem? Foi uma experiência positiva? 

O principal desafio foi ficar longe dos pais e namorado, hoje esposo, e dos amigos. Foi muito positiva a independência adquirida ao longo do tempo. Cozinhar, dirigir, conhecer novos amigos, dedicar aos estudos fez parte do amadurecimento pessoal, sou muito grata por tudo isso. Foi um período incrível, de muitas mudanças e descobertas, muito importante para o crescimento pessoal.

E qual foi seu primeiro emprego na área da Fonoaudiologia?

Foi em um consultório em Rio Pardo, a convite da fono Keila Cardoso, onde atuávamos nas áreas de terapia, diagnóstico infantil com a triagem auditiva neonatal dentro do hospital São Vicente, diagnóstico audiológico e audiometria ocupacional. Posteriormente fui para o Hospital Regional de Divinolândia, o CONDERG, onde fiquei um ano trabalhando com próteses auditivas e diagnóstico audiológico. Depois disso ocorreu minha mudança, em dezembro de 2006, para Passos em Minas Gerais, onde atuo até hoje.

Juliana com os filhos Pedro Augusto e Stella e o marido Renê. Família reside há 15 anos em Passos/MG

Onde trabalha atualmente?

Trabalho com Audiologia Clínica, diagnóstico audiológico adulto e infantil, exames para diagnóstico de labirinitopatia, exames eletrofiológicos, assessoria em programa de conservação auditiva para empresas, assistência técnica em perícias na área de audiologia. Além de adaptação de próteses auditivas GN Resound, como distribuidora no interior de Minas com parceria em 10 cidades da região de Passos. Trabalho também na Santa casa de Passos com triagem auditiva neonatal e diagnóstico precoce nos casos de falha na triagem auditiva.

Juliana, em todos esses anos de profissão, Qual foi o momento mais importante de sua carreira? 

Quando me tornei distribuidora dos aparelhos Auditivos Gn Resound em 2011, pois sempre tive parceria com marca porém intermediada por outro distribuidor. Me deu mais autonomia para o trabalho de reabilitação auditiva com maior qualidade, disponibilizando a melhor tecnologia ao meu paciente. Atualmente tenho consolidada minha Loja de venda de aparelhos auditivo juntamente com a Clínica Evoluir em Passos onde atuo com outras 04 profissionais da área de audiologia e terapia que me auxiliam nos atendimentos de Passos e região. Já atuamos no mercado há 15 anos e prestamos serviços completos em diagnóstico audiológico e fonoterapia.

Vamos falar um pouco sobre Rio Pardo. Qual é a sua maior saudade daqui?

Os bailes de Réveillon na Associação Atlética Riopardense! As produções que fazíamos, roupa de gala, cabelo, maquiagem… era uma linda festa. O esquenta na casa de meus pais com amigos e família era sempre animado!!! Bons tempos.

Cite um cheiro, um sabor e um som que te lembre São José do Rio Pardo. 

O cheiro da comida da minha mãe… saudades imensas… O sabor das mangas no pé do sítio da saudosa vó Geni… e o som dos passarinhos cantando na casa de meu pai!

Registro de um baile de Réveillon junto com as amigas na adolescência

E para o futuro? Quais são as suas pretensões profissionais? Voltar a morar e trabalhar em Rio Pardo faz parte delas?

O futuro é investir nas tecnologias em exames audiológicos cada vez mais precisos para o diagnóstico das patologias auditivas de crianças e adultos, favorecendo o tratamento e a reabilitação nos casos que a surdez for comprovada. Possibilitar a melhor tecnologia em solução auditiva e que essa possa ser acessível à população em geral, inclusive a mais carente. Acredito que minha vocação é auxiliar na promoção de saúde para parte da população que sofre com déficit auditivo.

Rio Pardo sempre fará parte da minha vida e da minha carreira. Hoje tenho uma parceria firmada com a Prima Centro Médico, com a colega fonoaudióloga Marina Canavezi, que atua nas áreas diagnóstico e reabilitação auditiva com adaptação dos aparelhos auditivos Resound, promovendo à população rio-pardense e região a melhor solução em saúde auditiva.

Os mineiros me acolheram com muito carinho e sou muito feliz por poder viver com minha família nesta cidade que me recebeu de braços abertos. Mas, no fundo do coração, São José sempre aquece minha alma, trazendo as melhores lembranças da minha infância e adolescência.

O casal Juliana e Renê na Dinamarca durante viagem pela ReSound, marca de aparelhos auditivos que Juliana representa em Minas Gerais e São Paulo
http://www.minhasaojose.com.br
error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br