Covid-19: Mesmo com mudança para Fase Amarela, Secretária diz que situação ainda é preocupante

http://www.minhasaojose.com.br

Na última semana foram registrados mais 91 casos da doença, uma média de 13 doentes por dia

Entrevista e texto: Natália Tiezzi

“A reclassificação de São José do Rio Pardo para a Fase Amarela não quer dizer que estamos em uma situação confortável com relação à Covid-19, ao contrário. O período que estamos vivenciando é muito preocupante”. Essas foram as palavras da secretária municipal de Saúde, Juliana Flausino, em entrevista ao www.minhasaojose.com.br nesta semana.

Ela alertou que essa reclassificação levou em consideração não apenas São José, mas o contexto de municípios que formam a DRS XIV, incluídos na região de São João da Boa Vista, entretanto, se o município aumentar demasiadamente o número de internações e óbitos, o próprio Executivo pode regredir a fase de classificação, bem como o estado.

“Além do número de casos positivos, o que o estado leva em consideração para avançar ou regredir de fase são as internações e óbitos. Geralmente, os números da doença são avaliados pela secretaria estadual semanalmente e a fase fica estabelecida em 14 dias. Após esse período pode acontecer uma nova reclassificação, ou avançando ou regredindo. Não é porque São José está na fase amarela que vai continuar assim. Há cidades que estavam nesta classificação e voltaram diretamente para a fase vermelha, a mais rígida, ou seja, tudo depende de como a Covid-19 evolui em cada município. A determinação da classificação das fases é realizada pelo estado, sendo que a prefeitura segue essa determinação, mas nada impede que diante de um grande aumento no número de internações e óbitos o município emita decreto regredindo a fase. Não é provável que isso aconteça, mas também não é impossível”, explicou Juliana.

Entre os dias 6 e 13, São José registrou mais 91 casos da doença, uma média de 13 por dia. No último Boletim divulgado pela Vigilância Epidemiológica na quinta-feira, 13, haviam 13 pacientes internados, sendo 10 em quartos e 3 na UTI. Ressaltando que a Santa Casa não atende apenas rio-pardenses, mas pacientes que fazem parte dos municípios de seu colegiado, ou seja, boa parte da região. O número de óbitos também aumentou nos últimos sete dias, passando de 8 para 12.

“A palavra chave para combatermos a Covid-19 continua sendo a conscientização. O período que estamos vivenciando é muito delicado e requer a consciência de todos para que continuem com as medidas de prevenção. Aos grupos de risco, se puderem, fiquem em casa”, observou a secretária.

Juliana finalizou pedindo também a colaboração dos novos estabelecimentos que puderam voltar gradualmente com suas atividades nesta semana. “Como alertamos o comércio, também estamos fazendo um apelo para que os bares, restaurantes, academias, igrejas e templos cumpram as determinações e também cobrem de seus clientes e frequentadores as medidas de prevenção. Não queremos regredir de fase, mas isso pode acontecer. Portanto, estejamos atentos e conscientes sobre o que cada um deve fazer neste momento”, concluiu.

http://www.minhasaojose.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br