Convite: Final de semana terá muita música na Fábrica de Expressão

http://www.minhasaojose.com.br

Para fechar a programação de aniversário dos 157 anos de São José do Rio Pardo, o final de semana será totalmente voltado à música e, como sempre, da mais alta qualidade. Os dois shows que acontecerão sábado e domingo, respectivamente, serão promovidos na Fábrica de Expressão, com entrada gratuita e cumprindo todos os protocolos de segurança à Covid-19.

De acordo com o diretor-presidente do DEC, Maestro Agenor Ribeiro Netto na tarde de sábado, dia 26, será promovida uma oficina com o Trio ZARAVI. Conforme a divulgação do Trio, diversos temas serão abordados entre eles o contexto histórico, geográfico e musical do trabalho; a combinação da música erudita com a popular; os instrumentos musicais, seus construtores, regiões de sua prática, materiais e modos de construção, além da técnica instrumental; a relação do repertório, compositores brasileiros, elementos musicais específicos, utilizando-se exemplos e demonstrações, além da execução de peças completas.

À noite, a partir das 20h00, será a vez do Trio ZARAVI subir ao palco da fábrica de Expressão. “Será uma nova proposta para apresentar a viola caipira de forma mais requintada, junto aos demais instrumentos”, explicou Agenor.

E no domingo, dia 27, a partir das 18h00, fechando a programação especial, será a vez do musicista Rodrigo Mendonça e Sonar Ensemble se apresentarem na Fábrica de Expressão.

Ele vai mostrar seu show “Na Fé”, com músicas autorais que fazem parte do seu DVD. O show é o quarto da turnê. “Tenho certeza que encerraremos com chave de ouro com esse belíssimo show, que realmente é um presente para os rio-pardenses tamanha a sua qualidade com esses profissionais do mais alto gabarito”, concluiu Agenor, convidando a população para participar de ambas apresentações.

SAIBA MAIS SOBRE O TRIO ZARAVI

ZARAVI é o ponto de encontro das trajetórias de três artistas de Campinas, cada qual com uma formação peculiar dentro de um universo híbrido onde se misturam a música popular e a erudita – Thiago Rossi (viola caipira), Esdras Rodrigues (rabecas brasileiras) e Dalga Larrondo (zarb iraniano). Essa formação instrumental singular permite uma combinação de timbres inusitados e repletos de brasilidade, apresentados em composições e arranjos que combinam rusticidade e requinte, transportando o ouvinte a uma experiência atemporal, ilustrativa de uma cultura viva e seu rico processo de transformação. Seu repertório inclui compositores brasileiros contemporâneos como Almir Sater, Ivan Vilela, Levi Ramiro, Anderson Baptista, Thiago Rossi, Zé Gramani, entre outros. ZARAVI tem participado de inúmeros projetos, em formação solo e em colaboração com outros artistas, destacando-se Gabriel Sater, João Paulo Amaral,e Ricardo Matsuda. Encontra-se no processo de finalização de seu primeiro CD.

O Trio ZARAVI, que trará oficina e show para São José neste sábado, dia 26

CONHEÇA RODRIGO MENDONÇA E O GRUPO SONAR ENSEMBLE

O grupo Sonar Ensemble é composto por oito instrumentistas, liderados por Rodrigo Mendonça (sax e flauta), que divide o palco com o parceiro André Baptiston no violão, três violinos, viola de arco, baixo acústico e bateria. Os ritmos variados das composições autorais viajam pela escola agitada do agreste, passando pelo samba, pelas canções românticas com sotaque erudito, sempre com uma pitada de jazz e muito improviso de qualidade.

Com vasta experiência musical, no Brasil e no Exterior, Rodrigo Mendonça vem desenvolvendo importante trabalho para a música instrumental. Nos dois últimos anos, lançou os trabalhos autorais “Na Fé”, com o grupo Rodrigo Mendonça & Sonar Ensemble, e “Dois rios” produzido e gravado pelo Duo Rodrigo Mendonça & Flávio Danza”. Agora, prepara um novo trabalho autoral, a ser gravado pelo grupo Rodrigo Mendonça Quinteto, formado por uma banda clássica com teclado, baixo acústico, bateria, sax/flauta, enriquecido por um violino, para dar um toque diferente na estética e na sonoridade de suas composições autorais inéditas.

A ideia deste novo projeto, já aprovado pelo Pronac (Lei Rouanet), é trazer para o universo da música instrumental uma narrativa contada pelo encontro do violino com a flauta e o saxofone, duas linguagens diferentes que trazem sotaques da música de raiz e, ao mesmo tempo, performance moderna na forma de execução. O novo trabalho vai explorar os diversos ritmos brasileiros, como o baião, choro, samba, bossa nova, o afro-baiano, temperados com pitadas de jazz na linguagem da improvisação.

Rodrigo Mendonça e parte da Sonar Ensemble em uma de suas apresentações
http://www.minhasaojose.com.br
error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br