Muito além de vender roupas: Loja “Lídia Luvezuti” completa 12 anos

http://www.minhasaojose.com.br
O amor por compras e vendas está no sangue da família de Lídia, que começou a trabalhar aos 15 anos no comércio

Entrevista e texto: Natália Tiezzi

Qual é o segredo para fazer um comércio prosperar e ser frequentado e lembrado como referência no segmento proposto? Não é apenas a vitrine bonita, as roupas de qualidade, o preço, mas, principalmente, o amor e e dedicação do comerciante, bem como de sua equipe de trabalho. A união de tudo isso é o êxito na atividade que, sem dúvida, vai muito além de apenas comercializar um produto, mas marcar positivamente a vida de seus clientes, assim como a loja “Lidia Luvezuti” vem fazendo por 12 anos, completados neste mês de agosto.

Em entrevista ao www.minhasaojose.com.br, a proprietária Lidia Regiane Ricanelli Vieira Luvezuti, que apesar de graduada em Biologia e Pedagogia, se apaixonou pelo comércio e que esse sentimento nobre pelo comércio é de família.

Espontânea, comunicativa e sempre de bom humor, Lídia conquistou boa parte de sua clientela com essas suas características, as quais também soube trabalhar com sua equipe de trabalho. E nestes tempos de isolamento social, onde a loja física teve que permanecer fechada, Lídia também se reinventou, ativou ainda mais as redes sociais e conquistou ainda mais clientes.

Ela destacou, ainda, o apoio da família para o êxito nos negócios e fez uma retrospectiva desta mais de uma década de loja. “Acredito que nosso objetivo está sendo alcançado todos os dias, pois as pessoas sempre voltam à Lídia Luvezuti: seja para comprar uma peça de roupa, olhar as novidades, conversar, enfim, estar conosco. Criamos uma relação além de cliente e comércio, mas de amizade e respeito com os consumidores”, afirmou Lídia.

Confira, abaixo, a entrevista na íntegra.

Lidia, quando você começou a se interessar pela moda, e como e onde iniciou a comercialização de roupas?

Lidia Luvezuti: Desde muito pequena me interesso por moda, pois minha mãe é costureira e vende roupas, só que em casa. Comecei a trabalhar cedo, desde os 15 anos no comércio. Já trabalhei vendendo linha, botões, jóias e depois vieram as roupas, que foi uma paixão avassaladora. Após 19 anos trabalhando no comércio local conseguimos montar a nossa loja.  A Lídia Luvezuti” é um sonho realizado e conquistado a cada dia.

Desde o início você sempre vendeu apenas roupas femininas?

Sim! Confecções femininas sempre foram meu xodó, além dos acessórios (bolsa,brincos,colares). Agora, a loja também comercializará sapatos, que chegarão em breve!

Com quem aprendeu a arte de comercializar e o bom gosto para escolher as peças?

A arte de comercializar veio de família. Meus pais são comerciantes. Minha mãe, além de roupas, vendia doces, vassouras, ovos, e meu pai comercializava leite, queijo, frango, porco, enfim, cresci observando ambos venderem seus produtos. E também fui me aprimorando em cada lugar que trabalhei. Isso me ajudou muito aqui na loja. Acredito que bom gosto é sempre procurar trazer peças para todos os estilos de clientes, do básico à festa!

Há alguma história especial, engraçada ou que lhe marcou nestes 12 anos de loja?

Nossa!!! Quantas histórias alegres, difíceis,quantas batalhas vencidas, quantos sonhos conquistados e à conquistar. Só posso dizer que estes 12 anos só aconteceram porque Deus me deu essa oportunidade e que devo tudo a Ele – tudo o que sou, tudo o que tenho! E como sou feliz por isso!!!

Você se lembra qual foi a primeira peça que comercializou e para quem vendeu?

Na verdade nós sabíamos quem comprou a primeira peça. E depois de um ano presenteamos essa pessoa por ter sido a nossa primeira cliente. E essa história de presentear alguém se tornou tradição aqui. Todo aniversário da loja presenteamos alguém, que sempre é algum cliente que é constante na loja. Porém, neste ano, com todas essas limitações que tivemos por conta da Pandemia resolvi presentear outras pessoas que estão constantemente na loja que são as nossas funcionárias, Carla e Vanessa, meus braços direto e esquerdo!

Lídia com o marido e filha: “Minhas pernas e meu coração – São tudo para mim”

Por falar nisso, como foi esse período de comércio fechado?

Olha, nos primeiros 15 dias foi meio esquisito. As meninas entraram de férias e eu trabalhava às terças e sextas como louca: levando condicional, recebendo nas casas, montando as fotos para o Instagram. Depois veio a semana de recebimento daí não parei mais de trabalhar. Logo as funcionárias voltaram de férias, fizemos um trabalho forte para o Dia das Mães que, graças a Deus, resultou em boas vendas. E cá estamos, reabrindo com restrições ainda, mas vibrando com as pequenas vitórias, aprendendo e nos reinventando a cada dia.

Qual é a sua maior satisfação com a loja Lídia Luvezutti?

Minha maior satisfação com a loja é trabalhar e saber que posso ajudar as pessoas quando precisam de alguma roupa. Faço de tudo para a encontra-la na loja e resolver a necessidade do cliente. E eles ficam super felizes e, claro, eu também. É uma satisfação que não cabe dentro de mim quando contribuo para realização de um desejo, de uma necessidade, de um sonho, pois roupas também são sonhos de muita gente!

Qual é o segredo do sucesso para uma loja se manter por 12 anos, ativa e sempre bem lembrada e recomendada pelas suas clientes?

Acredito que seja um conjunto de ações. Procuramos tratar nosso cliente sempre com respeito, agradando, para que ele sempre lembre de nós e queira voltar! Voltar para comprar, para nos ver, para conversar, para estar conosco.

Para concluir, quais são as perspectivas para a loja nesta volta gradual da abertura do comércio?

Só penso em melhora-la em tudo, trazendo roupas cada vez mais interessantes, melhorando o layout da loja. Também queremos vender calçados, como havia dito. Enfim, são tantos sonhos para o futuro, que esperamos realiza-los com muito amor, dedicação e trabalho!

Dedicação, companheirismo e respeito ao cliente: Lídia com suas colaboradoras, Carla e Vanessa

http://www.minhasaojose.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br