Horta do PEVI: Terapia, renda e alimentos de qualidade à mesa do rio-pardense

http://www.minhasaojose.com.br

A Comunidade Terapêutica PEVI mantém, desde 1998, uma grande horta no espaço onde está instalada a entidade. Toda manutenção é realizada pelos internos, sob supervisão dos colaboradores.

Até 2018, a horta, além de ser uma terapia aos internos, servia apenas para consumo próprio, ou seja, no preparo da alimentação na entidade. “Neste mesmo ano participamos de um curso gratuito, oferecido pelo SENAR, e passamos a comercializar a produção da nossa horta na Feira do Produtor, às quintas-feiras. Além de uma excelente terapia aos internos, vimos a possibilidade de adquirir uma renda com essa comercialização, recurso sempre muito bem vindo para manutenção do PEVI”, destacou a presidente, Terezinha Presti da Silva.

Todos os alimentos vindos da horta da Comunidade não possuem agrotóxicos, o que torna a procura ainda maior. Porém, com a Pandemia e as regras de isolamento social, o PEVI está comercializando os produtos da horta na Casa Vida, que é uma república da entidade, a qual acolhe pessoas que fizeram tratamento e estão sem vínculo familiar, em situação de rua.

“A comercialização acontece aos sábados, das 8h00 às 12h00. A Casa Vida fica à rua Prefeito Francisco Gonzaga Franco, 790, Jardim Aeroporto, próximo a igreja Nossa Senhora do Loreto”, informou Terezinha.

Entre os itens comercializados estão: Alface, Alho poró, Rúcula, Couve, Erva cidreira, Hortelã, Orégano, Manjericão, Berinjela, Jiló, Abobrinha, Mamão, Banana, Abacate, Lima, Cidra, Caqui e Mandioca. “Adquirira alimentos de qualidade, a preços justos e ainda colabore com a nossa entidade, que a mais de 20 anos desenvolve um trabalho sério e essencial na cidade”, finalizou Terezinha.

http://www.minhasaojose.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br