Renascer destaca a luta contra o Câncer de Ovário

http://www.minhasaojose.com.br

O Renascer – Grupo de Apoio e Combate ao Câncer, destacou a luta contra o Câncer de Ovário, cuja data foi lembrada em 8 de maio. De acordo com o Grupo, a visibilidade e a difusão de informações a respeito da doença é essencial, pois entre todos os tipos de câncer que afetam as mulheres, o de ovário é um dos mais letais. E isso tem explicação.

Cerca de 75% dos casos somente são diagnosticados em estágio avançado, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA). E, infelizmente, ainda não existe um exame específico eficaz na detecção do câncer de ovário, bem como não há uma maneira de evitar totalmente a doença.

Por outro lado, existem alguns fatores que ajudam a diminuir o risco. “Conscientizar-se dessas condições pode fazer toda a diferença para a sua vida e de muitas outras mulheres próximas a você”, destacou o Renascer em recente publicação.

Fatores que ajudam a diminuir o risco de câncer de ovário

Antes de mais nada, é importante conversar com seu médico para saber quais são seus riscos pessoais. Se você tem uma predisposição genética para a doença, o profissional pode recomendar que você faça alguns exames regularmente como estratégia de prevenção. De qualquer forma, há alguns fatores que podem ajudar a não desenvolver o câncer de ovário:

– Estilo de vida saudável – seguir uma dieta rica em frutas e vegetais pode diminuir o risco de câncer de ovário. Assim como praticar exercícios físicos regularmente. Mas, se ainda não é adepta, vá antes ao seu médico para checar se você tem algum tipo de restrição.

– Uso de pílulas anticoncepcionais – quanto mais tempo uma mulher tomar contraceptivos orais, menores serão as chances de desenvolver a doença. As que usaram pílula durante cinco anos ou mais têm um risco 50% menor do que as mulheres que nunca usaram. Entretanto, esse medicamento pode ter alguns riscos e efeitos colaterais importantes, que você deve discutir com o seu médico.

– Gravidez – existem evidências de que ter filhos reduz o risco de câncer de ovário. Quanto mais gestações uma mulher teve, menor será o seu risco.

– Amamentação – segundo estudos, mulheres que amamentaram têm um menor risco de contrair câncer de ovário em comparação com as mulheres que nunca amamentaram. O risco foi menor em mulheres que amamentaram por mais tempo.

Fatores que aumentam o risco de câncer de ovário

Por outro lado, é importante saber que também existem fatores que podem aumentar as suas chances de ter câncer de ovário. Alguns deles você pode mudar, como fumar e estar acima do peso. Mas, há outros que não podem ser mudados:

Idade (o risco aumenta após a menopausa);

Genes defeituosos hereditários (BRCA1 e BRCA2, os mesmos para o câncer de mama);

Ser infértil;

Ter endometriose.

Sintomas

O câncer de ovário geralmente não tem sintomas nos estágios iniciais. Os estágios posteriores estão associados a sintomas, mas estes podem ser inespecíficos, como perda de apetite e perda de peso.

As mulheres também podem ter:

Dores locais: no abdômen ou pélvis

No aparelho gastrointestinal: inchaço, indigestão, mudança nos hábitos intestinais ou náusea

No abdômen: líquido no abdômen, nódulo no abdômen ou plenitude abdominal

No corpo: fadiga relacionada ao câncer ou perda de apetite

No peso: perda de peso ou perda de peso extrema

Por isso é tão importante que as mulheres sempre façam exames periódicos e procurem orientação médica caso tenha dúvidas sobre a doença.

http://www.minhasaojose.com.br
error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br
%d blogueiros gostam disto:
Secured By miniOrange