Trânsito: Crianças promovem campanha de conscientização às vagas para deficientes

http://www.minhasaojose.com.br

Elas entregaram panfletos aos motociclistas que estacionam em local proibido à frente da Caixa Econômica Federal

Reportagem e texto: Natália Tiezzi Manetta

Os alunos do Jardim I do Colégio Unigrau promoveram, na tarde de sexta-feira, 14, uma campanha de conscientização no trânsito com relação ao respeito às vagas para deficientes físicos.

O local escolhido foi à frente da agência da Caixa Econômica Federal, onde muitos deficientes encontram dificuldade para estacionar e descer dos veículos, já que motociclistas estacionam erroneamente na faixa amarela ao lado da demarcação da vaga especial.

Os alunos entregaram panfletos e sempre que uma motocicleta estacionava no local errado as crianças orientavam o condutor.

Em pouco mais de 20 minutos dezenas de motociclistas estacionaram no espaço inadequado e também foram pela coordenadora Cristiane Oliveira e pela professora Marina Coelho Morgan.

A faixa em amarelo, que fica ao lado da vaga especial, não é estacionamento de motos e sim um espaço para que o deficiente possa abrir a porta do veículo para descer, geralmente com cadeira de rodas

Além delas, a campanha contou com o apoio e a presença de Dante Lemes, que é cadeirante, é já encontrou dificuldade em descer do veículo devido às motos estacionadas incorretamente no local.

“As motocicletas atrapalham a abertura da porta do carro e não temos como sair. Acho que está faltando informação aqui na frente da agência informando que este espaço não é destinado a motos, bem como bom senso por parte dos motociclistas. E nada melhor que as crianças para terem essa consciência e difundir informação correta”, destacou Dante.

Os pedestres e motociclistas foram receptivos com as crianças e agradeceram pelas informações, pois muitos realmente não sabiam que a faixa pintada em amarelo ao lado da vaga especial para deficiente não era destinada ao estacionamento de motos.

“TUDO BEM SER DIFERENTE”

A campanha de conscientização faz parte de um amplo projeto, denomimado “Tudo Bem Ser Diferente”, desenvolvido durante o 1º semestre no colégio. As atividades são voltadas à informação e práticas cotidianas para evitar qualquer tipo de preconceito aos portadores de necessidades especiais.

O projeto será encerrado com uma visita dos alunos à Escola Cáritas. “É importante esse convívio com o ‘diferente’, pois as crianças, na verdade, têm muita curiosidade e é necessário que sejam informadas corretamente sobre o tema. A ideia é combater o preconceito desde cedo, com pequenas sementinhas de conhecimento, que serão plantadas por elas entre os amigos, na família, enfim, nos convívios sociais”, concluiu a professora Marina.

Dante fez questão de acompanhar as crianças e orientar sobre os espaços destinados aos portadores de necessidades especiais

http://www.minhasaojose.com.br
error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br