Tenente Funk tem a missão de manter os baixos índices de criminalidade em Rio Pardo

http://www.minhasaojose.com.br

Há um mês na cidade, ele pediu para que a população participe mais ativamente do Conseg e reuniões trimestrais da Polícia Militar

“Cheguei a São José conhecendo-a por ser uma das cidades menos violentas do Estado e com baixos níveis de criminalidade. Minha missão é mantê-la assim: um município onde as taxas criminais estão dentro dos parâmetros da Polícia Militar”. Assim o novo Tenente da PM, Wellington Funk, iniciou sua entrevista ao site, concedida no Batalhão de Rio Pardo.

Funk assumiu o comando da PM local há pouco mais de um mês e disse que está otimista com o novo trabalho. “A cidade é bem estruturada, tem uma economia forte e baixos índices de criminalidade, embora o tráfico de drogas seja bem intenso. O que pretendo promover, juntamente com minha equipe, é um trabalho que envolva ações que objetivem sempre baixar estes índices ou mantê-los estáveis”, observou.

Mas, para que isso aconteça, Funk destacou que é imprescindível o estreitamento da relação entre a comunidade e a Polícia Militar. “A população precisa participar mais ativamente de atividades que envolvam a Polícia Militar, como reuniões do Conseg e também as que são realizadas trimestralmente pela própria PM. Nestas reuniões são abordados e debatidos assuntos relevantes à segurança do município e servem como uma espécie de prestação de contas da Polícia Militar. Nelas, o cidadão podem sanar suas dúvidas e levantar problemas que estão acontecendo na sua rua, bairro, enfim. Quando isso chega até  nós auxilia muito o trabalho da polícia”, ressaltou o tenente.

A IMPORTÂNCIA DO REGISTRO DA OCORRÊNCIA

A reportagem abordou três assuntos específicos com o novo tenente, sendo a questão da segurança no Cemitério Municipal, o furto de carros, já que em apenas um dia dois veículos foram furtados na cidade e, obviamente, o tráfico de drogas.

Com relação ao Cemitério, uma leitora entrou em contato com a redação e relatou a “situação de abandono” no local, bem como a questão dos furtos, vandalismo e também atos libidinosos e usuários de entorpecentes, os quais ela presenciou durante uma visita.

“Infelizmente não consigo deslocar uma viatura especificamente para rondas mais ostensivas nas proximidades do Cemitério. Temos um esquema de patrulhamento em que o local faz parte, mas neste caso sugiro que a pessoa faça duas coisas: primeiro registre um boletim de ocorrência, principalmente porque ela presenciou atos libidinosos no local. Assim também teremos conhecimento dos problemas e tentaremos auxiliar na possível resolução dos mesmos. E procure também a Guarda Civil Municipal, pois essa fiscalização é de competência dela, uma vez que o Cemitério é um espaço público”.

Um fato que chamou a atenção nesta semana foi o furto de dois veículos em apenas um dia, com diferença de poucas horas. Ambos foram localizados em Mococa e já foram devolvidos aos proprietários. “Os proprietários registraram o BO e isso contribuiu muito para o êxito na localização. Dois furtos no mesmo dia são raros acontecer e acho  que por isso que chamam atenção, entretanto, os números relativos aos furtos de veículos estão dentro da meta para este mês de abril”.

Com relação ao tráfico de drogas, Funk foi enfático. “O tráfico só existe porque há quem o sustente, no caso os usuários. E não estou falando dos usuários de menor poder aquisitivo que, na maioria das vezes, vão cometer outros delitos para comprar a droga, mas também da elite que acaba ‘financiando’ o tráfico, que é um problema social. É o chamado ‘dinheiro fácil’, porém perigoso. E é por isso que é tão importante que a cidade invista em políticas públicas que deem oportunidades para os jovens, principalmente os menores”.

Funk destacou que grande parte das autuações e prisões realizadas pela PM envolvem a questão do tráfico de drogas. “Estamos fazendo o nosso trabalho, porém o combate ao tráfico não depende apenas da Polícia Militar. Como eu disse, envolve toda a sociedade em diferentes patamares”.

EXISTE SAZONALIDADE NOS DELITOS?

Para o novo tenente sim, ela existe. Funk destacou que no mês de fevereiro, por exemplo, pode aumentar os furtos. “Já em meses onde há muitos feriados, inclusive prolongados, também sentimos esse aumento nos delitos”.

Ele chamou a atenção para os cuidados que as pessoas devem ter nesta semana devido à festa do peão que está acontecendo na cidade. “Os cuidados são pessoais, principalmente com relação ao uso do celular, mantê-lo em local seguro, assim como os veículos, sempre nos estacionamentos ou com mecanismos que dificultem a ação dos bandidos, como travas de segurança, por exemplo”, recomendou.

Para finalizar, Funk afirmou que “a Polícia Militar estará sempre à disposição da população, bem como passando por treinamentos constantes que garantem a reciclagem de informações e técnicas, além da aplicação de novos conhecimentos. A PM é uma instituição em que o cidadão pode e deve confiar”, disse, acrescentando que “está empenhado em estabelecer diálogos e parcerias, principalmente com políticos influentes na região, para trazer benfeitorias com programas de políticas públicas para a cidade”.

http://www.minhasaojose.com.br
error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br