Projeto proporciona chance de locomoção segura e autonomia aos deficientes

http://www.minhasaojose.com.br

Objetivo do “Andar” também é ajudar pessoas com doenças nas articulações, idosos e obesos a terem mais qualidade de vida

Reportagem e texto: Natália Tiezzi Manetta

Um projeto inédito está sendo desenvolvido por dois Educadores Físicos rio-pardenses em São José. Trata-se do “Andar”, cujo principal objetivo é proporcionar mais uma oportunidade de locomoção aos portadores de necessidades especiais (deficientes físicos e com paralisia cerebral), bem como àqueles com problemas nas articulações, coluna, câncer, idosos e obesos por meio da Petra, até então apenas uma modalidade esportiva, mas que está sendo adotada pelos professores para melhorar a qualidade de vida dessas pessoas.

Equipamento para a prática da Petra já está em funcionamento e pretende atender um grande público na cidade

Em entrevista ao site, os professores Rafael Piovezan Capuano e Ricardo Cassucci Vieira, o Rick, que são os idealizadores do Projeto Andar, contaram que ‘transformar e inspirar vidas através do esporte e gerando qualidade de vida’ sempre foram seus lemas na O2 Funcional, o qual são proprietários. “Há um ano e meio passei a auxiliar, como voluntário, a equipe paralímpica daqui. Aquele universo ora limitado, mas ao mesmo tempo desafiador, me fez enxergar que eu poderia fazer e oferecer um pouco mais para aqueles atletas. Em uma das competições, em São Paulo, surgiu a oportunidade de fazer um curso sobre a modalidade Petra, até então conhecida e realizada apenas para competições esportivas. Foi então que vi a possibilidade de utiliza-la de forma diferente, fazendo dela um instrumento para proporcionar atividade física de qualidade a essas pessoas que já não tinham muitas oportunidades para melhorarem sua locomoção”, explicou Rafael.

Ele adquiriu o equipamento, que é uma espécie de ‘tricicleta’ e iniciou as atividades há praticamente um mês com dois atletas que possuem paralisia cerebral. “É emocionante ver a felicidade de alguém que conseguiu melhorar um simples passo, que está mais confiante, com a autoestima mais elevada e, além disso, praticando uma atividade física, o que melhora todas as funções do corpo, inclusive motoras e cardiovasculares”, destacou.

Rafael disse que muito além de proporcionar uma atividade física de qualidade, a Petra é um caminho para que o portador de necessidades especiais tenha mais autonomia na sociedade. “O 1º passo para que isso aconteça é quebrar as barreiras e dar oportunidade a esses indivíduos de decidirem sobre o seu próprio corpo, promovendo uma vida social com diversidade, tendo como aliada a Petra”.

AÇÃO E MOTIVAÇÃO

Os benefícios da Petra aos portadores de necessidades especiais estendem-se às pessoas com algum tipo de dificuldade de locomoção como as que sofrem de artrose no joelho, quadris, inúmeros problemas de coluna e até mesmo câncer. “Infelizmente ainda há poucas alternativas para atividades físicas com resultados satisfatórios aqui em São José direcionadas a esse público. O Projeto Andar também é direcionado aos idosos e obesos, dois grupos que precisam ser estimulados à prática esportiva principalmente para melhorar a saúde, tanto física quanto mental”, considerou o educador físico.

Professores Rick e Rafael: idealizadores do projeto: oportunidade para todos na prática esportiva

COMO FUNCIONARÁ O PROJETO

A princípio, Rafael disse que está desenvolvendo o projeto, em parceria com a Prefeitura, duas vezes por semana, mas que a O2 Funcional também promoverá o “Andar” nos seu planos de treinamento, direcionado aos públicos específicos já citados.

“Aqui na academia vamos desenvolver pacotes de treinamentos específicos, compostos pelo Educador Físico, Fisioterapeuta e Psicólogo, sendo que os três profissionais trabalharão em conjunto para melhores resultados, principalmente com os portadores de necessidades especiais, uma vez que o acompanhamento psicológico para a atividade física é fundamental”, observou.

Ambos os professores disseram que seus maiores sonhos é que através do Projeto Andar tanto os portadores de necessidades especiais, quanto os demais grupos desenvolvam mais autonomia, melhorem o condicionamento físico e acreditem mais em si mesmos por meio dos desafios que a prática esportiva proporciona. “Nosso objetivo é intensificar ações, por meio do “Andar”, de atividades físicas e estimular cada vez mais a participação de pessoas com deficiência ou aquelas que não possuem oportunidades e incentivo para o esporte. Estamos muito otimistas com o projeto e acreditamos que vamos alcançar esse objetivo”, finalizaram Rafael e Rick.

http://www.minhasaojose.com.br
error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br