“Idosos, por favor, fiquem em casa” – recomendou, novamente, o Dr. Marcelo Galotti

http://www.minhasaojose.com.br

Uso correto da máscara e a lavagem constante das mãos também foram reiteradas pelo médico

Entrevista: Silvio José. Texto: Natália Tiezzi

Diante do aumento no número de casos confirmados e das mortes, principalmente em idosos causadas pelo Novo Coronavírus, sendo as cinco registradas até o momento, o médico infectologista Marcelo Galotti, em entrevista à Assessoria de Imprensa da Prefeitura na quarta-feira, 10, foi enfático ao recomendar: “Idosos, por favor, fiquem em casa”.

O alerta do médico foi para que os idosos saiam de casa somente em situações de extrema necessidade. “O que estamos vivenciando é uma doença que acomete mais gravemente os idosos. Claro que a Covi-19 mata pessoas mais jovens, mas preferencialmente as pessoas com mais de 55, 60 anos, sendo que na maioria esses casos ocorrem na forma mais grave da doença. Portanto, meus amigos idosos, fiquem em casa, mantenham o isolamento social”, destacou Galotti.

Para este grupo de risco específico, mas também para a população em geral, o infectologista também reforçou os cuidados básicos à prevenção ao Novo Coronavírus, como evitar qualquer tipo de aglomeração, manter o distanciamento mínimo de pelo menos 2 metros entre as pessoas, mesmo estando com máscaras e, claro, o uso constante da mesma.

“Como dizem os cientistas, o Covid-19 adora quem não acredita nele. A máscara é a única defesa efetiva contra a transmissão dessa doença que temos atualmente. Ela é um protetor de duas vias, pois protege a mim e a outra pessoa que estiver usando, bloqueando a transmissão do vírus na fonte, ou seja, na boca, que é por onde ele sai. Porém, não adianta usar a máscara apenas tapando a boca, abaixo do nariz. Ela precisa cobrir a boca e o nariz, pois o mesmo, juntamente com os olhos são vias de contágio”, salientou.

Sobre os tipos de máscaras e sua eficácia, Galotti disse que, de maneira geral, todas são eficazes, inclusive a máscara cirúrgica, desde que usadas de forma correta e trocadas conforme sua composição, geralmente de 2 a 3 horas.

Para finalizar, o médico também ressaltou a importância da lavagem das mãos contra a Covid-19. “Lavar as mãos sempre que a pessoa achar que tocou em algo que pode transmitir o vírus – essa é a recomendação. Caso não disponha de água e sabão, use o álcool gel 70. É uma medida simples, assim como o uso da máscara e manter o distanciamento, mas que é extremamente eficaz na prevenção à Covid-19. Portanto, mais uma vez, reitero: idosos fiquem em casa. A eles e a todos os demais cidadãos, máscara, distanciamento e lave as mãos constantemente”, concluiu.

A foto de capa da reportagem é de Gazeta do Rio Pardo.

http://www.minhasaojose.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.