Ginásio Poliesportivo do RPFC: 31 anos de grandes vitórias e muitas histórias para contar

http://www.minhasaojose.com.br
INAUGURADO EM MARÇO DE 1988, ATÉ HOJE SUA ESTRUTURA É CONSIDERADA UMA DAS MELHORES EM TERMOS DE POLIESPORTIVOS PARTICULARES DO ESTADO

Reportagem e Texto: Natália Tiezzi Manetta

Imponente por fora e com uma das melhores estruturas em termos de poliesportivos particulares do estado de São Paulo, ele foi e ainda é palco de grandes momentos do esporte rio-pardense, além de ter marcado gerações pelas apresentações culturais, festas e bailes promovidos nos seus mais de 660 metros de quadra, com uma capacidade para acomodar mais de 2.000 pessoas.

No alto de seus 31 anos, o ginásio poliesportivo do Rio Pardo Futebol Clube ainda impressiona não apenas pela grandiosidade, mas por manter viva a tradição do alvinegro em diversas modalidades esportivas, propiciando oportunidades no esporte desde as crianças até adultos, bem como formando muitos atletas.

Este ‘gigante de ferro’ foi inaugurado em 19 de março de 1988, durante presidência do empresário e ex-atleta do clube, Lupércio França Torres, que, inclusive, foi homenageado pelo alvinegro como patrono do ginásio. Sendo um grande defensor e incentivador do esporte, Lupercinho contou um pouco da história do poliesportivo à reportagem. “Nos anos 80, os olhos do poder público eram voltados ao futebol e o clube não tinha uma quadra muito boa para prática de outras modalidades. Era um grande sonho não apenas meu, mas acredito que de toda a sociedade rio-pardense ter um ginásio poliesportivo desta proporção e que pudesse ser a casa para o treinamento de demais modalidades esportivas como o basquete, o futebol de salão e o voleibol”, disse.

Lupercinho contou ainda que antes de assumir a presidência do clube, em 1984, seu pai, o saudoso Lupércio Torres, havia sido presidente nos quatro anos anteriores, sendo que em sua gestão realizou um grande serviço de terraplanagem no espaço que, anos depois, seria construído o ginásio alvinegro. “Este espaço era um local não utilizado. Até havia um projeto de um ginásio menor, mas que não foi levado à frente. A construção do ginásio inicio-se no final de 1984, com projeto realizado em São Paulo, sob responsabilidade técnica do engenheiro Mário Edson João, com apoio do vice-presidente, Antônio Tessari, o Totó, os amigos Wanderley de Souza e João Junqueira, conselheiros, grandes torcedores alvinegros, que prontamente apoiaram e ajudaram muito na empreitada”.

Além deles, Lupercinho destacou que também contou com o apoio de sua família, empresários e comerciantes rio-pardenses, empresas multinacionais, como a Irga, bem como da população. “Se não fossem todos esses apoios o projeto do ginásio não teria saído do papel. Foram três anos e meio de construção, sob olhar atento do Toninho Carriero, que foi o mestre de obras. Durante a inauguração, meu pai esteve presente e cortou a faixa, juntamente comigo, além do meu irmão Silvio França Torres, à época prefeito. Foi um dia inesquecível para o esporte e a cultura da cidade, pois não apenas os associados, mas a população acabara de receber um local adequado para treinamentos, competições esportivas e entretenimento”, afirmou.

MOMENTOS INESQUECÍVEIS

Além da inauguração, Lupercinho, bem como o atual presidente do clube, Marcelo Callegari Zanetti, relembraram momentos inesquecíveis vivenciados no ginásio. “Essa quadra recebeu renomados atletas , principalmente de grandes equipes do basquete nacional e mundial, com jogos que lotavam suas arquibancadas. Quantas vitórias da equipe da casa presenciamos, colocando o basquete do RPFC na disputa da 1ª divisão do Campeonato Paulista…”, recordou Lupercinho.

Além das conquistas no esporte, Marcelo relembrou os grandes shows, bailes e eventos especiais os quais o ginásio promoveu ou cedeu seu espaço para realização, a exemplo da ordenação de Dom Orani João Tempesta como bispo, shows de grandes bandas como o Roupa Nova, formaturas, casamentos, etc. “Gerações passaram por essa quadra e por essas arquibancadas, seja pelo esporte ou pelo entretenimento. Os rio-pardenses têm uma relação de carinho e respeito com o nosso poliesportivo”, ressaltou Zanetti.

Grandes atletas e profissionais, a exemplo do técnico Émerson de Souza, iniciaram suas trajetórias no esporte no Ginásio do RPFC

ESTRUTURA MODERNA APÓS TRÊS DÉCADAS

Não são apenas a quadra e as arquibancadas que chamam a atenção no poliesportivo. A estrutura ao redor, que comporta dormitórios para receber até 50 atletas, com estrutura de banheiros, bem como as salas que abrigam atualmente a secretaria do clube, os vestiários, espaço de bar/cozinha e banheiros internos fazem do ginásio do RPFC único como poliesportivo particular na cidade e região.

“Tudo foi pensado e estruturado para que o ginásio tivesse vida longa, como está tendo. O palco, por exemplo, era para ter sido mais uma arquibancada, mas senti a necessidade deste espaço e tinha razão. As saídas de emergência, enfim, toda a estrutura foi muito bem planejada e executada tanto para área esportiva, quanto para a social”, explicou Lupercinho.

Duas gerações de presidentes do alvinegro – Marcelo Callegari Zanetti e Lupércio França Torres, ambos apaixonados pelo esporte e pelo clube centenário

MAIS DE 1.500 ASSOCIADOS PARTICIPAM DE ATIVIDADES NO GINÁSIO

Após mais de três décadas, o poliesportivo do clube continua ativo e cumprindo seu objetivo: proporcionar estrutura para treinamentos esportivos aos seus associados. Mais de 1.500 sócios frequentam o espaço atualmente, além de convidados e visitantes que utilizam sua estrutura para disputas em diversos esportes.

Mas, para manter sua estrutura em dia, não é fácil. “O ginásio passou e ainda está passando por várias manutenções, inclusive a previsão agora é a colocação de tela ao redor do telhado, bem como o piso da quadra, que será lixado e pintado. As arquibancadas também receberão o guarda-corpo, além de pintura. Já a academia terá blindex, porém sem prejudicar as características do ginásio. “Manter uma estrutura desta proporção não é fácil, mas, assim como o clube em si, nossa gestão está fazendo essas manutenções aos poucos, porém continuamente”, afirmou o presidente.

Sobre se conseguiu realizar plenamente seu sonho de ver o ginásio do RPFC proporcionando tantos momentos de alegria à população, Lupercinho surpreendeu na resposta. “Não sei se realizei por completo, pois é difícil dizer que um sonho está realizado inteiramente, ainda mais se tratando de esportes e no Brasil, onde as políticas públicas voltadas à área ainda são poucas. Entretanto, acredito que o ginásio abriu portas para que muitas crianças e jovens ingressassem nos esportes, deixando de lado o caminho das drogas e da violência, e enxergassem nele uma possibilidade até mesmo de profissão. Exemplos não faltam, o próprio Marcelo, o Émerson de Souza, o Juninho e tantos outros ex-atletas que iniciaram suas carreiras aqui e que hoje seguem na área por influência deste poliesportivo. Isso é satisfatório e tomara que nosso poliesportivo continue assim, com vida pulsante todos os dias, marcando a história rio-pardense”, concluiu.

ALGUMAS MOMENTOS DAS INÚMERAS COMPETIÇÕES E TREINAMENTOS PROMOVIDOS NO POLIESPORTIVO ALVINEGRO

A reportagem agradece ao amigo Alexandre Galego, que prontamente se dispôs a fazer uma imagem aérea do poliesportivo para que pudesse ser utilizada nesta matéria.

http://www.minhasaojose.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br