“Efeito Sanfona”: Dietas sem supervisão e restrição alimentar podem aumentar o problema

http://www.minhasaojose.com.br

A nutricionista Marina Féchio destacou que o ‘emagrecer’ e ‘engordar’ periodicamente afeta tanto homens quanto mulheres

Quem, ao menos uma vez na vida, já não seguiu aquelas dietas mirabolantes que estão na moda, principalmente as publicadas na Internet? E fez, emagreceu, porém, tempos depois ganhou ainda mais peso do que estava antes de fazê-la?

Se você já sofreu com esse ‘emagrecer e engordar’ periodicamente, o chamado ‘Efeito Sanfona’, confira algumas dicas da nutricionista Marina Féchio que, em entrevista à jornalista Natália Tiezzi, explicou o que é, as causas e como manter o peso ideal sem sacrifícios por meio da mudança da mente e dos hábitos, tanto alimentares, quanto de vida.

Natália Tiezzi Maneta: Marina, qual é o principal motivo do ‘Efeito Sanfona’?

Marina Féchio: Esse efeito nada mais é do que a perda e o ganho de peso constantes devido a dietas sem nenhum tipo de indicação de um nutricionista ou mesmo pela restrição alimentar absoluta. Vou dar um exemplo: a ‘dieta da sopa’: quem faz, obviamente, vai perder peso, entretanto, ninguém vai se alimentar de líquido o resto da vida, não é mesmo? Aí quando a pessoa termina essa ‘dieta’ volta a se alimentar de forma errada novamente, geralmente comendo tudo que ela não comeu nos últimos meses e o resultado é, novamente, o ganho de peso, muitas vezes além do que a pessoa já pesava antes da ‘dieta’.

A restrição alimentar também pode causar esse efeito?

Sim, pois a maioria das restrições acabam gerando uma compulsão por determinado tipo de alimento. Vou citar outro exemplo de um paciente. Desenvolvi um plano alimentar que ele seguiu por 12 meses. Neste período ele eliminou 27 quilos. Todavia, sempre recomendava que ele comesse, ao menos uma vez na semana, alguma coisa que ele gostava muito: um lanche, uns dois pedaços de pizza, mas ele foi irredutível e não seguiu as orientações. Cerca de um mês depois desse período ele voltou a me procurar porque havia ganhado nove quilos em pouco mais de 30 dias! Ou seja, ele teve uma compulsão alimentar devido à restrição e acabou ingerindo o famoso ‘tudo de uma vez’. Obviamente ganhou peso novamente.

Esse ganhar e perder peso constantes pode acarretar alguma doença?

Inúmeras como a ansiedade, a hipertensão, diabetes e, claro, a obesidade.

Há maneiras de evitar o ‘Efeito Sanfona’?

Sim. A primeira coisa é não seguir nenhuma dieta mirabolante, que restringem alimentos, pulam refeições ou são à base de apenas líquidos, como shakes, por exemplo. Procurar sempre um nutricionista para que ele faça uma avaliação do paciente, o que inclui exames para saber se ele possui alguma patologia. Se for uma pessoa ansiosa recomenda-se também encaminhamento a um psicólogo para que o tratamento seja completo e satisfatório.

Para emagrecer e manter o peso ideal basta apenas seguir o plano alimentar desenvolvido pelo nutricionista?

Com toda a certeza não! A pessoa que quer perder peso e, principalmente, manter o peso ideal precisa muito mais do que uma reeducação alimentar, ela precisa mudar a mente e os hábitos de vida para conseguir alcançar esse objetivo. Mudar a mente não quer dizer que ela nunca mais vai poder comer um doce ou algo que ela goste muito, afinal comer é um dos maiores prazeres do ser humano. Porém, ela precisa fazer da reeducação alimentar um hábito. Aliada a isso vem a atividade física. Ambas tem que andar juntas para o resultado ser positivo. Não adianta seguir o plano alimentar e ser sedentário. É preciso um equilíbrio como, aliás, tudo na vida. Nem demais, nem de menos: o suficiente para manter o peso e a saúde do corpo e da mente.

http://www.minhasaojose.com.br
error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br