Apresentadas as propostas e as recomendações finais do Projeto Rio Pardo 2050

http://www.minhasaojose.com.br

Na noite de quarta-feira, 11, o Projeto Rio Pardo 2050 apresentou as propostas e recomendações finais do documento produzido a partir do levantamento e compilação de dados obtidos por meio dos inventários, os quais foram aplicados e respondidos pelos rio-pardenses nas áreas socioeconômicas do município. Além de membros do Grupo Focal, também participaram da reunião on line colaboradores da Agência de Desenvolvimento Regional e demais convidados de interesse das áreas apresentadas.

As propostas e recomendações foram relacionadas ao Desenvolvimento Econômico do município, a começar pela Agricultura, que tem destaque na cidade, principalmente pela intensa produção e comércio de hortifruti. Neste ínterim, o documento traz como sugestões transformar a Fundação de Pesquisa e Difusão de tecnologia Agrícola de São José do Rio Pardo em um centro de operação e desenvolvimento da agricultura local gerando pesquisas, novos empreendimentos, novos negócios e atuando como um centro gerador de negócios, renda e resultados para a agricultura regional.

O objetivo é fomentar a atividade agrícola, incluindo investimentos em pesquisas, novos empreendimentos, novos negócios e atuando como um centro gerador de negócios, renda e resultados para a agricultura local e mais cursos de capacitação voltado aos produtores.

Também foi proposta a criação de um núcleo a formação de sucessores da Agricultura Familiar, uma vez que a cidade é basicamente formada por agricultores que passam seus conhecimentos de geração a geração. O Projeto sugeriu, ainda, criar o selo de qualidade e de origem para produtos locais como, por exemplo, em pequenas usinas de beneficiamento de leite, produção de animais, hortaliças e frutas, produtos orgânicos e laticínios, fazendo uso de empresas e negócios que viabilizem a sua comercialização com qualidade e preço competitivo.

O Turismo Rural foi outro ponto destacado com propostas apresentadas, entre elas assistência financeira e acesso ao crédito àqueles que se propuserem a fomentar as ações, o que também podem ser incluídas atividades relacionadas a cafés especiais, já que a região é rica na produção cafeeira, piscicultura e produção leiteira.

As propostas também destacaram apoio às agroindústrias e fortalecimento das comunidades e lideranças rurais.

COMÉRCIO, INDÚSTRIA, SERVIÇOS, SAÚDE E TURISMO

Sobre o comércio, as propostas foram apresentadas também para a Associação Comercial e Industrial, que foi representada pela colaboradora Maria Rosa Della Torre que, inclusive, explicou algumas ações que a ACI já vem promovendo para o fomento da atividade comercial na cidade.

Entre as sugestões do Rio Pardo 2050, destaque para o oferecimento de formação e qualificação dos lojistas para utilizar ferramentas de gestão informatizadas envolvendo gestão de estoque, gestão financeira e relacionamento com o mercado consumidor; Estabelecer ações integradas e inovadoras para aumento de vendas e estimular a abertura aos sábados também como estratégia para atrair consumidores, além de promover e estimular a formação de grupos de trabalho para o desenvolvimento de um plano de ação, que objetive a ampliação e fortalecimento do comercio local, com eventos comerciais, culturais, gastronômicos, de negócios, que garanta a participação ativa do comerciante e prestador de serviços e dê retornos financeiros interessantes.

Já na Indústria, entre as sugestões estão reformular e atualizar a lei de incentivo municipal existente para atender a demanda de um novo momento de expansão industrial e com possibilidades de atendimento ao maior número possível de empresários; Implantar o Núcleo de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda, ações estas de curto, médio e longo prazos, embasadas no estimulo ao empreendedorismo, inovação e desenvolvimento tecnológico e captação de novas empresas, além de desenvolver um amplo estudo das cadeias produtivas que poderiam ser desenvolvidas considerando as Indústrias já existentes.

Sobre o setor de Serviços, as propostas são cadastrar e inventariar todos os prestadores de serviços com objetivo de entender suas demandas e ofertar soluções e integrar todas as ações desenvolvidas para o setor do comércio com as empresas prestadoras de serviços (Hotéis, pousadas, serviços médicos, clínicas medicas e odontológicas, clinicas de estética, comércios de atendimento ao turista, artesãos, propriedades rurais que trabalhem com o turismo e outros) no sentido de criar sinergia e geração de emprego e renda.

Por fim, no setor da Saúde, algumas sugestões apontadas foram integrar todos os agentes de saúde em um grande projeto de desenvolvimento econômico regional, de modo a formar mão de obra especializada para atender as demandas, otimizar conhecimentos, instalações e equipamentos existentes e a serem instalados, e incrementar as especializações na área da saúde (por exemplo odontologia e nefrologia) como forma de dinamizar a economia através do atendimento regional.

No documento também foram apontadas várias sugestões para o Turismo Cultural/Gastronômico, Saneamento Básico, cujo principal objetivo é a conclusão da obra do esgoto 100% tratado, revitalização da antiga Estação Fepasa, com ações em toda região que envolve a orla do Rio Pardo, Recanto Euclidiano e Ilha São Pedro, entre outros pontos da região central. A íntegra do documento pode ser acessada no site do Projeto Rio Pardo 2050, através do endereço http://www.riopardo2050.com.br/wp-content/uploads/2020/11/PROPOSTA-FINAL-PARTE-2-NOV-4.pdf. A população também pode e deve participar com propostas e sugestões através do email: adriopardo2050@gmail.com

http://www.minhasaojose.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Caso queira reproduzir este conteúdo, entre em contato com os editores pelo e-mail: minhasaojose@uol.com.br